Atrasos médicos

274
5363

Alguém tem uma explicação lógica para o facto de as consultas médicas com hora marcada nunca começarem com menos de 45 minutos a uma hora de atraso?

É que não me lembro de ter ido a uma que tenha começado a horas. Uma única. E o mais engraçado é que estes atrasos são encarados por toda a gente como a coisa mais normal do mundo, quase como se não houvesse sequer direito a protestar.

Se a consulta está marcada para as 9h, por que é que o médico chega às 9h30 para atender o doente das 8h30? Será que esse mesmo médico aceita com tranquilidade que o façam esperar uma hora em qualquer outro serviço onde vá? Nunca entendi esta falta de respeito.

As pessoas têm vidas, têm trabalho, têm mais do que fazer para se poderem dar ao luxo de ficar uma hora ou uma hora e meia sentadas numa sala de espera. Se fosse uma vez, ainda vá, mas é que é sempre.

274 Comentários

  1. Ponto um: não é só com os médicos, mas é engraçado como as pessoas só reclamam da espera nos Hospitais. Marco hora para o cabeleireiro, chego com uns minutos de antecedência e muitas vezes espero uma meia hora ou mais para ser atendida. Aí já ninguém tem muito para fazer da vida e nunca vejo ninguém reclamar.

    Ponto dois: Há sempre médicos que abusam. Está assente.
    Mas a maior parte das vezes a culpa não é deles. O governo obriga a que as consultas sejam marcadas de 15 em 15 minutos ou de 30 em 30 minutos. Não sei se já tentou ouvir um senhor de 80 anos a falar da sua doença, tentar perceber todas as suas vertentes e tratá-la, quando no meio fala da netinha e dos bons velhos tempos e das outras doenças todas que também tem. Os médicos querem ser os mais objectivos possíveis, mas também não vão mandam a pessoa calar e ir-se embora, porque aí são uns arrogantes e pouco humanos (é uma faca de dois gumes).
    Nisto a consulta que era de 15 minutos passou para 30 minutos e a pessoa seguinte já vai ser atendida com 15 minutos de atraso. A próxima pessoa chega e novamente conta a história toda de vida e mais quinze minutos passaram. O seguinte já vai com 30 minutos de atraso. Não é muito difícil de perceber isto.

    Solução? Das duas uma ou começam a fazer consultas à pressa, sem ver bem a pessoa e depois problemas ficam por tratar ou então o Governo começa a dar tempo suficiente para ver uma pessoa em condições. Mas aí os números caem, as listas de espera aumentam e depois os médicos são uns preguiçosos que não querem trabalhar.

    Conclusão: Infelizmente os médicos nunca irão fazer bem à população. Todos os que foram para Medicina querem as pessoas descontentes. E todos sabemos que não têm alma nem coração. /fim do sarcasmo

  2. Claro que como em todas as profissões há maus profissionais!
    Concordo consigo, não percebo tanto ódio aos médicos…Será inveja? Então invejem as horas/dias/fins de semana/anos de estudo que têm em cima, invejem as noites em claro e a pressão constante a que estão sujeitos, invejem a responsabilidade de ter alguém nas mãos…..Conheço quem passa por isso e do outro lado conheço quem tenha preferido uma vida mais simples durante e depois do secundário, passada nos cafés p.e….
    Quando corre tudo bem já não é graças ao médico, é “graças a Deus”. Não os invejo. Devo ter muita sorte, pois tanto no público como no privado não tenho reclamações, antes pelo contrário. (Já esperei mais em cabeleireiros, oficinas……..)

  3. Concordo inteiramente e acrescento a minha experiência pessoal. Um dia atrasei-me 15 minutos (já estava no hospital há 10 minutos, mas mudaram a sala da consulta para a outra ponta do hospital) para uma consulta. Quando cheguei à beira do médico, este recusou-se a atender-me!!!

  4. Clínica Stº Antº na Amadora – consulta marcada para as 9 – às 11 chega uma médica que com ar desdenhoso explica que teve um acidente de trânsito. Não ponho as mãos no fogo mas, aposto que TODOS OS DIAS tem um.
    Centro de Saúde de Stª Catarina (Tavira) médica chega com 1h30m de atraso, CÃOZINHO debaixo do braço, não se justifica, não cumprimenta e ainda dá “uma palavrinha” com a funcionária.
    Centro de saúde de Olhão – sendo necessário para ter consulta chegar entre as SEIS e SETE da manhã ( a partir das 7 só com sorte), para começar a marcar as consultas às 8 – médico chega às DEZ. Isto foi um dia bom porque, por vezes, as pessoas ficam à espera até às 8 para serem depois informadas que “hoje o senhor doutor não vem!”
    Não há justificações, nem desculpas nem substituto e a outra opção serão as expectáveis 4 h no serviço de urgências do Hospital de Faro e quem estiver mal que se mude!

  5. Na antiga Pediatra do meu filho, levava secas de horas e sempre caladinha. No dia em que eu me atrasei 15 minutos, liguei a avisar e tudo porque o meu filho tinha sido operado no dia antes, a recepcionista achou que eu tinha de ficar à espera enquanto outros pacientes chegassem a horas… os seguintes eram conhecidos dela… Fiz fita na Sala de Espera e a atrevidota da recepcionista disse-me que se queria refilar e reclamar por já ter estado horas à espera que reclamasse com a Drª (achou que eu não tinha coragem de reclamar com ela). Assim que entrei dentro do consultório, foi à frente dela e da médica, ouviram as duas. A Srª Drª respondeu-me que atrasava as consultas porque os pais íam para lá com crises existênciais e perguntas cretinas e que o meu filho já tinha tido consultas de quase uma hora… Escusado será dizer que quando fechei a porta, foi até nunca mais! Médicos há um em cada esquina e andaram todos na mesma Universidade!

  6. Ora cá vai um caso concreto.

    A minha mulher grávida de 8 meses foi a uma consulta de acompanhamento pré-natal no Hospital de Done Estefânia, e esperou uma hora e meia pela consulta até que desistiu e pediu a marcação de nova consulta.

    A médica mais tarde, quando chegou, recusou remarcar a consulta porque a minha mulher não esperou.

    Data e hora da marcação: 2013-06-26 13:00
    Nome da médica: Ana Cristina Nércio

  7. Para o futuro pai e para os restantes leitores, deixo-vos um dado que é de deixar orgulhosos os nossos profissionais de saúde, já que o post nasceu de uma espera prolongada numa consulta no âmbito da saúde materno-infantil. Temos uma taxa de mortalidade infantil absolutamente invejável!!! Por ordem o top 10: Singapura, Eslovénia, Suécia, Filândia, Chipre, Noruega, Luxemburgo, Japão, Portugal e Dinamarca! Vão surpreender-se ainda mais com outros dados relativos aos cuidados de Saúde em Portugal! Temos uma cobertura vacinal das nossas crianças excelente! E por aí fora! Vão ao site da OMS e orgulhem-se de ver os poucos lugares onde estamos quase sempre muito bem posicionados!

  8. Pobrezinhos, são mesmo azarados, porque todos os dias lhes acontece alguma coisa, não sei como o resto do mundo se desenrasca

  9. também quase já me aconteceu, só fui atendida pq nao eera a 1 consulta e lembrei ao "pontual" médico, que na ultima vez eu tinha esperado meia hora…

  10. Não são os unicos que trabalham de noite e aos fs, mas os outros trabalhadores dos hospitais não se atrasam… porque será?
    e além disso, quando "trabalham" das 8 as 8, parte desse tempo passam-no a dormir, ou acham que o Zé povinho não sabe que até têm quartos nos hospitais para dormirem?
    Infelizmente passo muito tempo em hopitais, e vejo que os enfermeiros, auxiliares e administrativos chegam a horas, os srs drs, chegam quando lhe apetece
    Já cheguei a ver um que entrava as 10 e saia às 13 TODOS OS DIAS (e não vinha de tarde)

  11. Tanta razão! Eles sabem lá o que é! por muito que se lhes explique não vão entender. Desconhecem o altruísmo. Deixe. Poupe-e a explicações que eles não entendem, nem merecem.

  12. Coitadinhos dos médicos portugueses que vivem tão mal…trabalham tanto, ganham tão pouco, ninguém lhes oferece nada. Trabalham mais de 40 horas semanais..e não lhes pagam por isso…

  13. Há uns anos andei a ser seguida, por uma questão que não vem ao caso, nos Hospitais da Universidade de Coimbra.As consultas eram sempre de manhã, a a partir das 9 horas. Eu, como trabalhava e trabalho por conta própria, fazia sempre por arranjar um dia em que fosse a primeira a ser vista. Naquela "parte" das consultas do piso x, o paciente tinha essa possibilidade e eu, sabendo que os meus honorários depende sempre da minha presença, fazia por não faltar ao trabalho.

    A verdade é que NUNCA fui atendida a horas. Cheguei a ter consulta marcada para as 10 horas e a ser vista às 13 horas. E claro, lá se foram algumas horas de trabalho naquele dia. Se da primeira vez a minha reclamação (sim, porque eu falei) foi recebida com sorrisos amarelos e desculpas esfarrapadas, quando reclamei doutra vez (pelo meio meteram-se algumas "indirectas da minha parte ao atraso, sem qualquer resposta), foi-me dito que se queria reclamar que optasse por consultas no privado! "Curiosamente" ou não, umas semanas mais tarde, cheguei eu atrasada cerca de meia hora, refém do atraso do comboio. Sabem o que é que me aconteceu? Não fui vista nem no fim das consultas porque eu é que tinha chegado atrasada!…

    Pois é, nisto dos médicos, quem tem unhas é que toca viola é há muitos abusos, embora também reconheça que genericamente o português não sabe o que é pontualidade. Nesse aspecto sou pouco ou nada lusa. Aliás, não suporto atrasos, ainda para mais quando são sistemáticos.

  14. acho uma piada a todos que vêm aqui desculpabilizar os medicos.. ou então os próprios medicos a darem desculpas…. que eu saiba em ponto nenhum deste post, o se autor criticou a classe, falou mal, insultou… CONSTATOU UM FACTO. E se os medicos Têm direitos, nos tb os temos… se tÊm deveres, NOS TB OS TEMOS…. e 45 mnts de espera até é coisa pouca pq normalmente espero entre 1h30~72h… Aprendam a distinguir FACTOS de críticas !

  15. Independentemente das razões que qualquer uma das partes possa ter, médicos ou pacientes, o que é claro é o seguinte:

    1 – A classe médica durante anos a fio foi vista como uma espécie de Deus na terra. Isso criou nos profissionais deste sector a sensação de que podiam dispor da vida das pessoas, incluindo o seu tempo, a seu bel-prazer. Os pacientes esperavam e não reclamavam. "Estás no médico, é normal este atraso" tantas e tantas vezes ouvi este discurso da minha mãe e pai;

    2 – As gerações actuais, mais formadas e informadas, já não vão nessa cantiga. Uma consulta de um médico é igual a uma ida ao advogado, a um banco ou a uma repartição das finanças. O profissionalismo e educação que se exige de uns é o mesmo que se exige de outros;

    3 – O facto de muitos médicos acumularem funções no público e no privado é um dos factores para que não se consiga uma boa gestão de tempo. Consequentemente, mesmo as primeiras consultas do dia, já começam atrasadas;

    4 – Há efectivamente má gestão na marcação das consultas. Não se entende como se fazem marcações de 15 em 15 ou 20 em 20 quando já se sabe que as consultas demoram sempre, no mínimo, 30 minutos. E aqui pergunto, se é assim porque não se insurgem todos os profissionais envolvidos (médicos, enfermeiros, administrativos, etc..). contra esta situação? E a resposta leva-me ao 5ª ponto;

    5 – Há em Portugal uma cultura generalizada de falta de pontualidade e de completo desrespeito pelo cliente. E escrevo cliente porque um paciente num hospital mais não é que um cliente. Os hospitais portugueses são o espelho destes dois factores conjugados, isto aliado a uma total falta de interesse de todos os profissionais que mencionei no ponto anterior em resolver este problema.

    6 – Acredito plenamente que muitos profissionais de saúde se sintam injustiçados depois de lerem muitos dos comentários aqui colocados. Acontece que se mudo a minha rotina diária, muitas vezes com sacrifícios inimagináveis, só para poder assistir a uma consulta, o mínimo que se exige a quem nos atende é que pense que os sacrificados não são só os médicos mas também os pacientes.

    Posto isto, e porque já vai longo, termino a minha exposição.

  16. Quem diz algo como "especialidades em que é mais conversa do que outra coisa" só prova que anda a anos luz da psicoterapia altamente eficaz que se faz neste país. enfim.

  17. Depois não se queixe de quando quiser uma consulta esta só possa ser marcada para daqui a 6 meses!

    Sabe que há falta de médicos em Portugal? Pelo menos de bons médicos.

  18. Sem tirar nem pôr. Do princípio ao fim, quase que vejo nas suas palavras as do meu marido e o que revolta é isso mesmo: não o facto dos médicos se verem como deuses, mas o facto da sociedade os endeusar quando, na verdade, são tão humanos como… todos os humanos.

  19. Há médicos a mais, sim! Estão é mal distribuídos. Essa é que é essa. E dê-lhe mais um ou dois anos e vai ver médicos em Portugal no desemprego.

  20. Não posso deixar de comentar este assunto. Tenho um médico em casa que me diz que chega às 20h e por vezes são 22h e nem sinal dele. Passo 2 e 3 dias sem lhe por a vista em cima e quando está em casa o computador está sempre a pesquisar e o telemóvel sempre disponível. Tenho a certeza que os doentes dele devem esperar um bocado por ser atendidos (muito culpa do sistema como foi referido marcarem 30 doentes em horário que era suposto verem 12) mas tenho a certeza que serão bem atendidos. Muitos vezes o "passar a vida no bar do hospital" é confundido com a única refeição do dia – uma sandes. Este assunto já foi devidamente explorado aqui mas quando tenho uma situação urgente também gosto de ser logo atendida mesmo que para isso alguém tenho que esperar um bocado pelo sua consulta "não urgente".

  21. Só quem não precisa do dinheiro ao fim do mês que podem descontar por ir a uma consulta de rotina no privado é que diz que não é complicado

  22. Como é que sabe se não são educados profissionalmente para chegar a horas?
    E que não têm que picar o ponto?

    Parece-me igualmente grave chegar tarde a um privado ou a um público.
    E quem está descontente pode sempre reclamar. Já experimentou?

  23. Conversa no consultório de medicina dentária:
    -Bom dia.( diz o médico)
    – Bom dia, aviso já que detesto dentistas ( diz o paciente).
    -Eu também odeio os pacientes , mas tenho que trabalhar porque tenho contas para pagar.
    Aconteceu mesmo e eu a assistir. LINDO!!! 🙂
    Ninguem adora tratamentos de medicina dentária, mas ser Odiado por toda uma especie é algo que deve ter dias dificeis de gerir.
    Os medicos chegam por norma atrasados, os pacientes demoram por norma mais tempo em consulta do que aquela correspondente ao tempo de marcação…se isto podia ser resolvido, claro que sim… o médico chegar a horas, e ganhar menos um bocadinho e em vez de consultas de 30m as marcações serem de 45 ou mesmo 1h, claro que atenderia menos pacientes, e os pacientes teriam de esperar mais dias pela consulta. Resta saber se queremos mesmo estar mais "duas semanas" á espera da consulta ou "aguentar o atraso".

  24. Estive a ler todos os comentários e permita-me comentar o seu: é, provavelmente, o mais esclarecedor, sem ponta de arrogância ou altivez. Sou vista em Coimbra por um bem conhecido oftalmologista. Há 7 anos, desde que me surgiu um problema grave de visão. Sempre que lá vou espero 2, 3 horas, às vezes 4. E sempre com o coração nas mãos, a tremer de medo, a rezar para que tudo esteja bem, visto que é o único olho que me resta. É horrível. Mas eu não troco aquele médico por nenhum outro. Mesmo esperando horas. Porque ele não tem mãos a medir face a tantos casos terríveis que lhe passam pela frente. Numa mesma manhã apercebo-me que atende pessoas com consulta marcada, pacientes que operou na véspera e pessoas que lhe aparecem de urgência! Já fui vista por ele nas três situações… Por isso, dra. Ana, compreendo as suas palavras. Bem haja.

    Sílvia Cardoso

  25. Não gosto quando generalizas. Como jornalista devias evitar usar expressões como "sempre" e "nunca"; ou também gostas quando se fazem generalizações sobre os jornalistas?

  26. Se te referes ao sistema privado de saúde ou se viste o médico a chegar atrasado, não há explicação e é uma falta de respeito.
    Se falas do SNS, pelo menos, no meu hospital há uma explicação muito óbvia: é – por imposição da administração hospitalar – sermos obrigados a marcar consultas de 15 em 15 minutos. Tempo que é, obviamente, ridículo e insuficiente. Atrasa uma, atrasam duas, atrasam todas.

  27. Senhor Doutor, trabalha das 9 às 9 e também ganha das 9 às 9 !

    Pois, o mal é os Senhores Doutores trabalharem em 3 ou 4 sitios e ganharem 3 ou 4 ordenados.

  28. Eu sou seguida no serviço público em dois serviços diferentes e volta e meia vou ao médico de família. Não tenho nenhuma razão de queixa, sou sempre muito bem atendida e atrasos não costumo ter 15m no máximo, nunca esperei mais de meia-hora. Num dos serviços a consulta não tem hora marcada, é por ordem de chegada a partir das 9 da manhã. Como que é de fora chega cedo o que eu faço é ir por volta das 11, por isso por volta das 11.30 estou a ser atendida.
    Já no privado, onde se paga bastante é uma falta de respeito. Já esperei 2 e 3 horas, já mudei de médicos por causa disso. Acho uma completa falta de respeito.

  29. Ninguém trabalha pelo bem comum e amor ao outro. As pessoas trabalham por dinheiro e para sobreviver. Para dar sem receber faz-se voluntariado. Os médicos precisam de viver como toda a gente e a medicina é uma profissão e não um sacerdócio. Felizmente alguns trabalham naquilo que gostam e podem ainda ajudar as pessoas. Não se pede sacrifício dessa forma a outras classes.

  30. Nós sabemos que é assim, mas a ignorância infelizmente é muita!Não sabem eles que nos outros países da Europa, principalmente nos nórdicos que lideram todos os rankings, nós somos os mais requisitados. Falar sentado numa secretaria é sempre muito fácil, olhe pelo menos o Arrumadinho esperou pela sua consulta sentado!

  31. Isto vai para aqui uma conversa animada mas aparentemente serve apenas para a maioria das pessoas lançar os pensamentos que têm sempre guardados para a classe do costume, os médicos. Primeiro, se foi a uma consulta privada, foi a sua opção, sabe quanto vai pagar e foi escolha sua porque nesse caso tem todo o direito a escolher o médico que quer. Já no caso do sistema nacional de saúde, as condições sao diferentes e a maioria destes comentários revela ignorância inocente sobre este assunto. Se querem falar de ordenados, o ordenado de um medico é publico e se realmente estiverem interessados em comentar podem verifica-lo e posteriormente comentar. O que nao sabem é que os médicos nao mandam nem decidem nada, o que nao sabem é que as administrações obrigam a marcar mais do que uma consulta para a mesma hora, o que nao sabem é que os médicos fazem urgências de 24horas sem dormir e, nao vamos discutir aqui quem é melhor do que os outros, mas que sao muito difíceis de suportar sem cansaço aparente. O que nao sabem é que os médicos nao sao Deuses superiores e têm casas, contas para pagar, filhos para quem já nao têm paciência ao fim de 36 horas de trabalho exigentes. O que nao sabem é passar noites, fins de semana, Natais sem ir a casa! Essa parte os médicos têm obrigação de estar lá! Deixem se de guerrinhas!!!eu encomendei um sofá e tive que ficar uma manha em casa à espera que tivessem tempo para o entregar!!eu pedi a instalação da internet e tive que dar 3 tardes disponíveis para estar uma manha inteira à espera que pudessem vir a minha casa!!dêem o vosso melhor no vosso trabalho porque é o que os médicos também fazem e se tiverem algum problema queixem se!!!falem!o vosso medico dar-vos á a melhor resposta mesmo depois de 36 horas sem dormir!!!se nao gostarem, nao voltem lá, é simples!
    Joana, sou medica e entristece me sempre ouvir este tipo de comentários agressivos.

  32. Epá, concordo com o arrumadinho. Ninguém está directamente a acusar os "médicos", mas sim a organização das coisas. Ainda recentemente em consultas para ecografias em clínicas aconteceu isto, atrasos de 1 hora e tal. E é para ecografias e exames matinais. Num caso, a "médica ainda não chegou" e era de manhã, as primeiras consultas, a minha namorada em jejum etc. Uma hora de atraso. No outro, havia um vendedor de equipamentos de ecografias a fazer uma demonstração ao médico. Para além de esperarmos cerca de uma hora e meia, a nossa ecografia demorou uma hora inteira a fazer porque o vendedor estava a demonstrar as capacidades máquina 3D ao obstetra. Por nós, tudo bem, pudemos ver o bebé durante muito tempo, mas só pensava nos desgraçados na sala de espera. Eu não duvido que os médicos se matem a trabalhar e tenham muitas responsabilidades, mas também não duvido que os atrasos crónicos são considerados normais e que não há respeito pelo paciente. Muitas vezes esse respeito passaria pela simples informação a quem espera: "o doutor teve uma emergência" ou "a consulta vai ser dentro de 30 minutos, pode ir a rua lanchar" etc. Não há qualquer informação. Assumem que um tipo tem de esperar sentado e calado e sim, isso não sucede em qualquer outro sector e é incompreensível no caso de clínicas ou no privado (e mesmo no público, mas enfim…).

    Parece-me exclusivamente um problema de logística na gestão dos tempos de espera e das marcações, combinado com informação e atenção ao cliente. Também podia haver uma diluição do ónus da incerteza nas marcações. Se as consultas são sistematicamente atrasadas, marquem-nas com isso em conta, mesmo que possa dar-se a ocorrência (raríssima) do médico estar no consultório à espera de atender pacientes, antes da hora. E se explicarem isto mesmo que estão a explicar nos comentários, faz diferença. Agora se nos disserem "não sabemos, a médica não veio" quando perguntamos qual é o problema, ver como, vi, três funcionários de uma clínica em amena cavaqueira, indiferentes a atrasos de uma hora e tal, bem, não esperem utentes amistosos e uma melhor reputação.

  33. Assim se distinguem as pessoas com vocação para a medicina de outras que não têm…pois nem todas as pessoas que têm media de 19 deviam concorrer a tal curso! Falta-lhe saber "ser" humanos!

  34. A serio? Voces médicos pensam mesmo assimmm?! Que falta de noção! Queria ver se fossem vossos familiares..se pensavam assim..

  35. Gente ridicula…santo deus! Os médicos são uteis..mas calma..para voces médicos é "deus no ceu e os medicos na terra"! Aprendam a ter um pouquinho de humildade (que é coisa que escasseia por essas bandas)e a dar valor a todas as outras profissoes que vos rodeiam, porque todos precisamos de todos!

  36. Médicos, professores, etc! Essa escumalha da sociedade que não faz nada, tem bons horários e ganha balbúrdios, ao contrario de jornalistas que teem blogues e lojas e que ganham 2000€/mês em banners e cobram 500€ ou mais por cada post de 4 linhas e que são uns desgraçados a trabalhar e a produzir…tsssss…médicos desavergonhados…

  37. Bom "Chamem-me o que quiserem…." para médica perdeu aqui pelo menos hora e meia (o que já dava para ter atendido umas 4 ou 5 pessoas) a fazer um filme muito negro da sua profissão quando podia estar a fazer o seu trabalho. Ser Médico (com M grande) não é para qualquer um, mas brincar aos médicos é para todos. Se eu me atrasar a picar o ponto no meu emprego uma hora que seja descontam-me no ordenado, e pasme-se tenho dias que trabalho 16 horas e depois durmo apenas 5/6 horas para picar o ponto novamente para nova maratona de 16 horas. Para ajudar à festa faço turnos e não posso "viajar na net" nas horas de trabalho. Eu não me mexo, arrasto-me devido ao cansaço! Mas a classe médica (com m pequeno) é uma coitadinha realmente….

  38. A prova de como os médicos não são vistos como deuses é a forma como acabou de se referir à classe… Com desdém e maldade.

    Epá os médicos querem dinheiro? QUE ULTRAJE! Deviam viver da chuva!

  39. Ainda pensei que era eu que estava a ser demasiado sensível e sentimentalona ao ficar afectada por todos estes comentários… Mas é mesmo de ficar triste, não é?

  40. Porque não há vagas para internatos para todos os estudantes de medicina!!! Eu corro o risco de não poder fazer nada com os meus 6 anos de curso por causa disso. Porque é que as pessoas mandam bocas sem saber do que falam?

  41. Além disso… Outros profissionais de outras áreas são susceptíveis a essas falhas e TAMBÉM se atrasam. Os médicos não são os maus da fita e os outros trabalhadores os bonzinhos!

  42. as propinas não pagam o total dos custos da universidade, tendo também em conta que este curso não existe no privado, pois muitos de nós pagamos muitos impostos e ainda temos que pagar, para os nossos filhos, tudo no privado. Só mais uma coisa quanto ganha um médico no inicio de carreira comparado com outras profissões?

  43. Um médico com muito bom senso. É dos atrasos nos privados, que o arrumadinho falava.
    Mas acho que descreveu tudo e demonstrou que é uma boa profissional que sabe "desculpar" os atrasos desculpáveis e criticar os comportamentos menos correctos

  44. Existia pois… queria era ver-vos actuar sem a tecnologia! E claro que conseguiriam pescar e caçar, educar os filhos se tivessem tempo… e eu é que demonstro ignorância no meu comentário! Há gente com muita piada!kakakakakakaka
    (e olhe que sei bem mais do que imagina! há muitas profissões que não têm horários, a minha é uma delas… também nunca tenho hora para sair)

  45. um médico que está de urgência, não está simultaneamente de consulta. de qualquer forma o Arrumadinho falava de atrasos no privado, em que se paga e bem as consultas!!!

  46. Teresa,

    Não acha mesmo que os 1000€ ou lá o que é que paga por ano são suficientes para custear o valor real do seu curso, pois não?!?!?! Experimente ir para o estrangeiro estudar, para ver quanto custa a sério um curso de Medicina!

  47. Mentira? Não, não é mentira! Aconteceu num hospital publico. A médica da consultas esporádicas, não tem gabinete definido, tanto da consultas na medicina interna como na ortopedia, é preciso chegar com imensa antecedência para que na recepção consigam perceber onde é que ela esta a dar consulta nesse dia e tentar depois chegar ao gabinete a tempo.
    A minha irmã atrasou-se e pronto, "game over"! Antes fosse mentira!

  48. Arrumadinho, gosto muito do teu blog e dos teus posts, mas desta vez estiveste mal. Desde que tive uma gravidez atribulada e que tive um filho com problemas de saúde graves, percebi que os médicos se atrasam nas suas consultas, porque existem muitos que realmente perdem tempo com os seus doentes das consultas anteriores. Tenho conhecido seres humanos fantásticos (médicos e não só, mas estamos a falar de médicos), que considero quase família, de quem temos os contactos pessoais, que estão sempre disponíveis e atentos. E não estamos a falar só da mesma equipa, nem sequer do mesmo hospital. Médicos que vão para o hospital de propósito para nos atenderem, médicos que atendem o telemóvel fora de horas, médicos que além de verem a doença, também veem o doente, que têm uma palavra amiga de conforto e que, naturalmente, podem ultrapassar o tempo estipulado da consulta, mas que fazem a diferença. Espero que nunca tenhas que perceber isto na pele, mas acredita em mim.

  49. Assino em baixo! E se antes me queixava da médica de familia (que nunca chegava antes das 10h30 para atender pacientes das 8h30…), neste momento o mesmo acontece com o privado. Inadmissível!

  50. trabalhar no privado é uma opção… se fazem maratonas ou não o problema é de cada um! Eu não sou médica mas já trabalhei em 3 sítios ao mesmo tempo e NUNCA cheguei atrasada nem descurei as minhas funções! A verdade é que o médicos ainda são vistos como "Deuses" e podem fazer tudo que raramente ouvem queixas! Sim, porque as pessoas queixam-se na sala de espera, às recepcionistas, aos enfermeiros e depois… chega o Sr. Doutor e fazem uma vénia!!! Coitadinhos dos senhores Doutores que trabalham tanto para ganharem mais uns euritos…

  51. concordo plenamente ska!
    as pessoas só criticam mas sem fundamentarem correctamente… O arrumadinho fez uma observação e esta malta vem para aqui cascar nos médicos à bruta. bolas, não invejem tanto os outros!

  52. Ana, acredite que consegue fazer isso tudo… Acredite também que a maioria teria muito gosto em educar os seus filhos dada a falta de qualidade do ensino neste país, a maioria deles também gostaria de ter tempo para caçar e pescar (mas não têm tempo porque não têm horários como as outras pessoas…mas não deve saber dada a ignorância apresentada no seu comentário) e conseguem fazer os diagnósticos sem os equipamentos auxiliares de diagnóstico (a Medicina já existia antes dessas tecnologias todas)!

  53. Pode não ser só a ganancia de querer o dinheiro dos dois lados…
    Há médicos que só atendem no público e se precisar de uma consulta desse médico sujeita-se a uma lista de espera de 6 a 12 meses… No privado as listas são diferentes!
    E se os médicos lhe dão tantos nervos deixe de ir, olhe que a eles não lhes faz diferença ter mais ou menos um doente…

  54. Sou profissional de saúde e observo diariamente o desrespeito pelo doente pela classe médica, com algumas (raras) exceções obviamente. Recentemente vi-me na obrigação de recorrer ao livro amarelo por uma demora de 4 horas numa consulta pré-natal num hospital público de Lisboa, em que acompanhava a minha esposa no final da gestação. Motivo da demora: interrupção das consultas para formação. Por alguma razão se chamam "pacientes"

  55. Há bem pouco tempo esperei por um consulta de 10 minutos cerca de 4 horas num hospital público, e de entre as várias pessoas de (des)esperavam, fui o único a escrever no livro amarelo. Pormenor: acompanhava a minha esposa grávida de 36 semanas. Razão do atraso: interrupção das consultas para reunião de formação

  56. Para ser no nosso sistema solar, só pode trabalhar 36 horas por dia em Mercúrio ou Vénus (Plutão é apenas um Planeta anão), mas em qualquer deles, 36 horas seria um dia de muito, mas mesmo muito pouco trabalho!!!

  57. Basta pedir ao administrativo a justificação do tempo total que esteve no consultório. Não é assim tão complicado.

  58. A classe médica é fácil de criticar, porque durante anos foi de facto privilegiada. Toda a gente adora dizer mal e criticar as falhas, que existem – como em todas as profissões. Haja culpa pessoal ou não. No caso dos atrasos, é preciso ser tacanho para achar que foram por ficar a dormir até tarde, ou a jogar golfe. A maioria chega atrasado porque esteve a trabalhar antes. Se se pode argumentar que sendo assim não marcasse consultas para a manhã seguinte? Pode. E se calhar até seria o correcto, muito embora a maioria dos médicos, a ter esse dilema, largava o trabalho no público para ir exclusivamente para o privado.

    E o problema é que esse mesmo público vai funcionando (sobretudo as urgências) à custa de péssimos profissionais, com más qualificações, por vezes que nem a língua falam bem, e que aceitam trabalhar em vários hospitais cumulativamente por tuta e meia cada um. Já os internos agora em formação, e que terminam a especialidade às centenas por ano, não são colocados, e para não ir para o desemprego vivem ou de fazer urgências – sem qualquer capacidade para progredir tecnicamente – ou de emigrar para sítios melhores. Este é o panorama actual.

    O SNS não tem dinheiro para pagar de forma justa aos bons profissionais, quer médicos, quer enfermeiros. Esta é a realidade. E é com ela que temos de viver, e já aceitámos os grandes cortes que sofremos. Já me resignei às horas incontáveis que passei no hospital sem receber um tostão. Ah! E pico o ponto, já agora. Pico-o a horas ao entrar; já a sair, é outra história. Ninguém me ofereceu este trabalho – MERECI-O.

    Como o SNS não tem dinheiro, lá estão as empresas privadas a constituir uma excelente opção. Mas onde realmente um médico se torna bom e experiente é nos anos de serviço público – só depois poderá pôr a experiência em prática. Também por isso e pela ligação ao doente – e não só pela parte financeira – grande parte dos médicos prefere não quebrar totalmente o vínculo, e fazer as consultas no privado em conjunto com o trabalho no público.

    Pessoalmente prefiro atribuir a minha saúde a um médico qualificado e que faça por valer o que lhe pagam do que a um que trabalhe pelo que quer que lhe dêem. Daí as pessoas procurarem por vezes os profissionais de renome, e pagarem tanto pelas consultas privadas.

    Em Portugal, e infelizmente, a nossa profissão nunca será das noveàscinco. Nos outros países, a realidade é diferente – até pode haver pontualidade, mas a própria classe é muito melhor tratada do que cá.

    Já agora, e detesto ter de dizer isto, a responsabilidade perante o nosso SNS deveria ser de todos e não só dos seus trabalhadores. O doente e os seus familiares são completamente desresponsabilizados.

    Por exemplo, se um idoso é deixado no hospital como caso social, então a sua reforma devia reverter AUTOMATICAMENTE para lhe garantir outro tipo de solução que não nos custe centenas de euros por dia – e não ir para o bolso dos herdeiros. Se um seropositivo falha por mais de três vezes a toma de medicação (milhares de euros por mês, inteiramente gratuita), então acabava-se o direito a tê-la.

    E isto é só a ponta do iceberg. Chocante, não é? Mas nem o médico é coitadinho, nem o doente o é. Somos todos pelo mesmo.

    Como eu disse, é fácil criticar. Podia responder de forma fácil como às vezes tu e a tua mulher fazem e dizer que é por inveja, mas ambos sabemos que isso é ridículo (não é?).

    Mas deste lado as coisas não estão fáceis também.

    E enquanto forem só duas horas de atraso e não um colapso do sistema, estamos todos cheios de sorte.

  59. Fui mãe ainda nem fez um mês. Durante a minha gestação nem sempre fui atendida a horas, porém isso nunca me incomodou pois o médico saia e passava bem na nossa frente directo para a sala de partos. Hipóteses várias, parto q já está na fase terminal e o médico tem q acompanhar, imprevistos por vezes com pacientes de colegas e era chamado p ajudar na avaliação da quadro clinico, etc…. Qq umas destas ou ainda outras hipóteses sempre me tranquilizou em vez de revoltar/chatear/aborrecer, pois sabia que qd chegasse o meu dia ia ter o médico que escolhi para acompanhar estar viagem , ia ter esse médico comigo e isso tirava-me logo um peso dos ombros. Eis que o dia chega e como nem sempre tudo é como se espera, a coisa complicoooooo e acabei de urgência no bloco, mais uma vez o médico passou pelos bancos onde tanta vez o vi passar , mas desta vez foi para avançar com a minha cesariana e reunir toda a equipa médica 5 estrelas. Graças à sua atenção ao meu estado desde as 8h e 30m tive com sucesso o meu filhote às 16h e tantos da tarde. Ora o médico tinha senhoras à espera, porém o imprevisto no decorrer do meu trabalho de parto fez senhoras ficarem mais ou menos 45min "à seca". No seu caso enquanto pai não desejava saber que o seu médico estará ali em milésimos de segundo caso necessário? Ou iria preferir que ele recebesse todas as pacientes para depois ir verificar se está tudo ok? (isto no caso de uma situação na mesma especialidade). Uma semana mais tarde voltei p tirar os pontos ia eu a entrar na sala e o médico a sair, complicação com um senhora grávida de 21 semanas q estava a perder um gémeo e o outro não sabiam se iam conseguir salvar. Acha q me importei de esperar? Nada, pois uma semana antes o meu menino e eu estivemos em apuros a perder sinais vitais do pé p a mão e o médico foi 200000000 estrelas, infinitas mesmo. Atenção estava ali com o meu recém nascido e isso em nada me incomodou.
    Claro não somos todos iguais , uns podem toleram mais estes abusos e outros menos, podemos dizer que tb nem sempre os abusos são assim tão compreensíveis, porém há sempre a hipótese de mudar ( como já fiz no passado ) ou se depois de tanta espera o atendimento é impecável , acho ( parece-me a mim , claro) acho q tb n é bonitinho vir assim desancar em todos. Pois é na medicina como em todas as profissões uns deixam mais a desejar q outros….. Temos que fazer as nossas escolhas.
    Que se note , não estou a defender com unhas e dentes a classe, até pq posso arranjar aqui umas quantas situações em hospitais públicos q me deram vontade de sair à pantufada ( tenho situações tempo de espera , empo de espera misturado com pessssssssimo atendimento – combinação bombástica MESMO, etc etc), porém as vezes n sabemos mesmo o q gerou o atraso ( n estou a dizer q n sabe e q n tem razão no que diz etc etc), porém ao n sabermos muitas vezes atiça mais o nosso aborrecimento/incomodo com a "ousadia" desses atrasos. Se a minha cesariana deixou alguma senhora mais descontente na sala de espera, peço as minhas desculpas, mas um bebe n escolhe a hora de nascer, mesmo qd tudo parece certinho e programado.

  60. Kyla já me aconteceu uma dessas mas com a dentista da minha filha!
    Tinha consulta marcada para as 16:30h, fui buscar a minha filha às 15h, calculei que dar-lhe o lanche, escovar os dentes e ir para a consulta (ficava tudo perto), 1h seria suficiente.
    Às 16:15h estava eu a estacionar o carro liga a recepcionista a perguntar se eu demorava muito porque a médica estava à minha espera!
    É óbvio que a consulta que tinha antes não aconteceu e estava a custar-lhe estar à espera da próxima…Lata do caraças!

  61. Sempre pensei que quem corre por gosto não cansa… Quando se trabalha naquilo que se gosta é sacrifício? Quando decidiu a sua profissão não sabia que era assim?
    Outra coisa, porque é que é que só em Portugal há mega atrasos sistemáticos? Os médicos portugueses são diferentes?

  62. Já trabalhei no bar de um hospital durante anos e posso dizer com conhecimento de causa, que muitas vezes estavam os doentes na sala de espera, durante horas e os medicos que estavam de serviço na urgencia, iam para o bar beber finos e comer tremoços ou amendoim, sem pressa nenhuma, mais preocupados com os carros, viagens, mulheres…..mas também havia bons profissionais como em todas as profissões

  63. Aturei isso (1h/1:30h de atraso em cada consulta) do pediatra da minha filha até à semana passada. Isto porque marquei a consulta dos 4 anos pelo telefone e fiquei com a ideia (escrevi no papel e tudo) que tinha ficado marcado para as 18:30h, cheguei lá às 18:20h e o senhor muito indignado com o meu atraso porque eu estava 20min atrasada para a consulta da minha filha, que aquilo era uma falta de respeito e que nesse dia não me podia atender, que eu tinha que marcar para outro dia!
    Olha saltou-me a tampa!!! Eu espero 1:30h por uma consulta e não tenho direito de ficar indignada e eu atraso-me 20min para uma consulta porque confundi as horas e o senhor fica indignado e recua atender a minha filha? Os médicos tem a mania que são Deuses e que nós comuns mortais temos que nos aguentar, comigo nunca mais!

  64. Desculpe-me mas fez-me rir!

    Passo a citá-la: "Na minha área de Dentária, ainda se compreende. Há trabalhos que correm mal, situações que não dá para controlar (…) agora especialidades em que é mais conversa que outra coisa é mesmo falta de respeito."

    Já releu o que escreveu? A Medicina (incluindo a Dentária) é uma das várias áreas em que os imprevistos são uma constante, em que não se adivinha quando o doente vai descompensar e, por isso, há muitas vezes atrasos. Mas é em todas as vertentes de Medicina, não simplesmente na sua!

    Relativamente a especialidades em que é mais conversa, como diz, dou-lhe o exemplo de Psiquiatria. A conversa é importante. Faz muitas vezes a diferença para aquele doente e evita atitudes desesperadas do doente como o suicídio, por exemplo! Por isso, vale a pena estender um pouco mais as consultas, por vezes.

    O médico vai ter que atender os doentes todos marcados. E vai muitas vezes ser ele o mais prejudicado ao sair mais tarde do emprego porque as consultas ao longo do dia se foram alongando. Porque, sabe, ser médico, verdadeiramente, é colocar a vida do doente em primeiro, daquele doente diante de nós e não colocar o despertador a tocar para despachar o doente ao fim de 20 minutos!

    A nossa classe médica não é muito arrogante! Como em todas as profissões, há bons e maus, há pessoas simpáticas e há pessoas que têm a mania que têm o rei na barriga.

    Agora, se não se importa, volte a reler o seu comentário e pese as generalizações que faz e deixe de puxar a brasa apenas à sua sardinha porque isso não é nada bom.

    Mas deixe-me dizer-lhe que, de tudo o disse, há algo de sensato. Também não concordo com os atrasos após almoços prolongados, nem gosto da prepotência com que ALGUNS médicos tratam os doentes ("O doente que espere").

  65. E eu que me dei ao trabalho de ir pagando as propinas este ano! Quer o meu nib? De qualquer forma, ainda pode ajudar com a última prestação, Teresa. 🙂

  66. Como tudo neste país o grande problema está no sistema… Li os ulimos comentários dos meus colegas e concordo. Evito ao máximo chegar atrasada à consulta porque sei que isso significa que em vez de acabar com 1 hora de atraso acabo com 2… Mas quando isso acontece é porque, ou estive a ver doentes ou a operar. Muitas das vezes para evitar atrasos o almoço fica para outro dia… A segunda situação, que no meu caso resulta num atraso de aproximadamente 1 hora no final da consulta é ter 30 doentes marcados num período em que deveria ter somente 12… Ou seja… muitos doentes estão marcados à mesma hora ou no máximo com 5 minutos de diferença. E porquê!? Porque se assim não fosse o tempo de espera para uma consulta da minha especialidade em vez de 9 meses (tempo de espera actualmente) seria de 2 anos… Ahhh e não recebemos mais por vermos mais doentes…. nem uma palmadinha nas costas sequer… Recebemos mais trabalho, mais reclamações…
    Por isso… muitas vezes temos de compreender… se formos às finanças também esperamos… e lá ninguém está a tentar salvar vidas (pelo contrario!)!!!!

  67. Como tudo neste país o grande problema está no sistema… Li os ulimos comentários dos meus colegas e concordo. Evito ao máximo chegar atrasada à consulta porque sei que isso significa que em vez de acabar com 1 hora de atraso acabo com 2… Mas quando isso acontece é porque, ou estive a ver doentes ou a operar. Muitas das vezes para evitar atrasos o almoço fica para outro dia… A segunda situação, que no meu caso resulta num atraso de aproximadamente 1 hora no final da consulta é ter 30 doentes marcados num período em que deveria ter somente 12… Ou seja… muitos doentes estão marcados à mesma hora ou no máximo com 5 minutos de diferença. E porquê!? Porque se assim não fosse o tempo de espera para uma consulta da minha especialidade em vez de 9 meses (tempo de espera actualmente) seria de 2 anos… Ahhh e não recebemos mais por vermos mais doentes…. nem uma palmadinha nas costas sequer… Recebemos mais trabalho, mais reclamações…
    Por isso… muitas vezes temos de compreender… se formos às finanças também esperamos… e lá ninguém está a tentar salvar vidas (pelo contrario!)!!!!

  68. Não tenho a mínima razão de queixa dos médicos dos serviços públicos – são atentos, profissionais e solícitos e daí a minha admiração pelo serviço que prestam.
    Já não posso dizer o mm dos privados e isto para não falar no preço das consultas – deviam ser tabeladas – para não nos sentirmos roubados e ainda mais qd o serviço prestado foi muitas vezes acelerado, desatento e impessoal, embora tb. aqui haja excepções!

  69. O meu obstreta tb me deixava em regra 1h à espera. Obviamente que me deixava chateada mas cm gostava tanto dele nunca reclamei. Qd chegou a minha hora de ter o meu bebe percebi o porquê dos atrasos… Enquanto estive em trabalho de parto ele estava a dar consultas e não no bloco. Ainda assim de 2 em 2h ia lá ver me, na altura do bebe nascer foi ele que me fez o parto… E isto no meio de uma agenda cheia de consultas. Pois que percebi o pq dos atrasos sempre… No entanto se ele cmg foi assim atencioso tb o era com as outras gravidas. Por vezes ha q tentar perceber o pq dos atrasos…

  70. Ainda bem que vivo num país de pessoas esclarecidas. Este rol de comentários é exactamente espelho disso. Sou medico, assim como minha mulher, que lê isto e ficou admiradíssima com o teor de intelectualidade, compreensão e tolerância aqui presentes. Só me dou ao trabalho de responder porque fico preocupado que estas mesmas pessoas que exigem tanto dos médicos (que de todo podem ser menos que bons, ou mesmo roçar a normalidade), possam exigir o MESMO A ELES PRÓPRIOS. Não façam isso, que dá demasiado trabalho e depois não conseguem fazer tudo, tipo trabalhar dormir treinar educar etc.

  71. Sempre li o teu blog e gostei mas depois deste post e principalmente depois da resposta que deste ao comentário da terceira anónima posso dizer que não tens nenhuma noção da realidade médica. Nenhuma mesmo.

  72. Susana, há mesmo turnos de 24h. E os médicos não saem do hospital quando acabam as 24h, continuam a trabalhar (sem receber) porque têm que ir passar visitas aos pacientes, tratar das papeladas de altas, medicações, constantes.
    É tão bom falar sem saber! 🙂

  73. Eu estou do outro lado, assisto a tudo como estudante de medicina e posso dizer que na grande maioria dos casos a culpa não é dos médicos.
    As pessoas só vêem quem entra para ser atendido mas o médico lá dentro (seja consultorio, urgencias, etc.) nunca para. Nunca mesmo.
    O trabalho do médico com o paciente não é só fazer a exploração, pedir análises e provas de imagem e passar receitas. Há muito mas muito mais. Além disso acontece muito aos médicos que estão no consultorio serem chamados para ver outros pacientes que estão noutras consultas, ambulatorio ou urgencias por situações mais urgentes.
    Eu pensava o mesmo que tu mas há muito tempo que vi uma outra realidade. E sim, os turnos de 24h são muito dificeis (eu também já fiz). Não tens só que estar acordado durante essas horas, essa é a parte fácil. Tens muita responsabilidade durante esse tempo que pode ser passado com urgencias de gravidade variável ou na sala de operações o tempo todo.
    Não há muitas profissões que tenham tanta responsabilidade como a de médico. E claro que há erros também (mais uma vez estou a falar da situação geral) mas se estivesses do outro lado durante um dia (não digo as 24h completas) ias perceber do que falo.

  74. Só posso dizer que fico profundamente triste e desapontada.
    A maioria das pessoas que opinam não possuem o mínimo conhecimento sobre o que é a realidade da saúde.
    Não posso negar que, como em qualquer outra classe, temos maus exemplos e temos uma história passada com vários erros. Mas a generalização é abusiva e desrespeitadora.
    Lembrar-me-ei destes comentários quando novamente fizer 60 horas semanais gratuitas, quando observar 19 doentes numa manha e em vez de sair as 14H sair as 20H para re-avaliar todos os doentes, lembrar-me-ei destes comentários quando ficar horas a operar para não desmarcar o ultimo doente (enquanto muitos doentes faltam sem aviso prévio), lembrar-me-ei destes comentários quando me levantar as 6H da manha para passar visita aos doentes antes dos bloco que começa as 8, lembrar-me-ei destes comentários quando vir o meu ordenado definhado com os consecutivos cortes para sustentar determinadas franjas da sociedade, lembrar-me-ei destes comentários quando pagar mais cursos acima dos 2000 ou 4000 euros para optimizar a técnica e o conhecimento (e, não, não tenho casa própria, não compro luxos, não vou de férias para resorts, não há farmaceuticas que me comparticipam), lembrar-me-ei destes comentários na próxima urgência em que for almoçar as 17H (9 em jejum, 9 horas sem tempo para o wc), lembrar-me-ei destes comentários quando na próxima consulta com um velhinho de 80 ou 90 anos for eu a levantar-me da cadeira, a ajuda-lo a deitar-se, a despi-lo enquanto os filhos ficam sentados a ver consternados pelo tempo de espera (e no final vou demorar mais 15 minutos a vesti-lo e mais 15 a escrever a historia e a pedir exames).
    A minha sorte é que eu não me vou lembrar nem destes, nem de tantos comentários que eu ouço, a sorte é que não vos advogo conhecimento suficiente sobre a vida de um médico (ou de um enfermeiro, ou de um auxiliar ou de uma secretária que tanto dão da sua vida para tratar dos outros).

  75. Concordo a 100% ctg,Arrumadinho. Andei numa médica mto conhecida e q por isso mesmo se dava ao luxo de fazer esperar as pessoas horas à fio e nem sequer 1 pedido de desculpas apresentar. Cheguei a ter consulta marcada p as 08h30 e ser atendida às 11h30. Como eu, havia pessoas na sala de espera q chegavam a fazer 300Km p ter uma consulta desta especialidade e ela n estava nem aí.Uma vez tem desculpa, todas as vezes, acho q é andar a gozar c os utentes (qdo só se dá mesmo consultas no privado e aulas na univ.).É claro q reclamei e deixei de lá ir, c mta pena minha, pois acho q até era boa profissional e ajudou-me na minha doença.

  76. Pagamos o ensino desde o pré-escolar até à universidade em todos os cursos, olhe que não dão nenhuma oportunidade aos médicos que não tenha sido dada a outros!

  77. E na medicina não se compreende? As coisas também não correm sempre bem, e olhe q não é só conversa, é preciso saber-se o que se esta a fazer e fazer com calma e bem feito. Nisso a medicina e a dentária são iguais, não vá por aí.

  78. Arrumadinho, sabes que médicos há muitos, não sabes? Porque continuas a ir aos mesmos se, como dizes, NUNCA te atenderam a horas? Conheço médicos pontuais, nas mais variadas especialidades. Diz-me quais queres que indico-te uns nomes competentes e pontuais.

    É que ser mal atendido e continuar a frequentar os mesmos consultórios não é ter muita paciência, é ser-se parvo.

  79. vamos a ver

    perspetiva do arrumadinho: tem pouca sorte e nunca um medico lhe chegou horas.. (reclamou em livro arrumadinho?) de toda a forma nada contra a sua opiniao e a forma como a expus

    perspetiva do medico: alguns argumentos de defesa que estao todos pra cima, e que me parecem ter a sua razao mas q demonstram q o proprio sistema esta mal organizado

    perspetiva de pacientes: a maioria dos medicos sao uns incompetentes, e ninguem nunca se atrasou para coisa nenhuma; e ja agora medico nenhum tem direito a ferias, pq e seu dever atender toda a gente e as filas de espera sao imensas e rebeubeu

    a minha perspetiva: o arrumadinho tem um historial com atrasos medicos infeliz e escreveu aqui, nada de errado . os medicos como em todas as outras profissoes tem bons e maus profissionais, e portanto dizer q todos se atrasam pq qerem ou q sao desorganizados pq sim, pareceme descabido… os pacientes esqecem-se q o proprio governo decidiu cobrar taxas moderadoras qando o paciente falha uma consulta sem justificaçao pq todos os anos cerca de 1 milhao de consultas deixam de ser dadas por falta do paciente… e quanto a mim, nunca tive problemas com o meu medico, ele exige q os pacientes cheguem a horas mas ele proprio esta la a hora, e se o horario de entrar é as 8 as 7e45 ele ja esta pelo posto a tomar cafe e rever um ou outro papel necessario ou combinar/confirmar algo com a assistente/enfermeira

  80. O curioso é que, de há uns tempos para cá, só dou conta desses atrasos NO PRIVADO.
    No espaço de um ano fui a 5 consultas no público, duas delas no hospital da Santa Maria e as outras 3 no Centro de Saúde do Lumiar, e fui atendida na hora marcada ou apenas com 5 ou 10 minutos de atraso.
    Em todas as outras consultas no privado, e foram a maioria, a demora passou sempre a meia hora.

  81. Penso que ninguém tem nada a apontar a uma profissional que começa o seu trabalho a tempo e horas, por vezes até antes do tempo, e que faz o seu melhor para o assegurar.
    Pequenos atrasos se forem avolumando consulta após consulta é algo compreensível e esperado, prova a humanidade e compaixão do médico.
    Já atrasos recorrentes de meia hora na 1ª consulta, 1h na 2ª consulta, já revela desleixo e falta de brio profissional.

  82. Há que ter moderação evidentemente, ninguém é perfeito, ninguém é uma máquina, muito menos todos os dias do ano.
    "Se apanhou um acidente no trânsito, se o filho adoeceu de manhã, se o carro teve um furo na auto-estrada, se o despertador ficou sem pilhas.."
    Outros profissionais de outras áreas fulcrais para a sociedade também são susceptíveis a estas falhas, no entanto iniciam a sua atividade no tempo previsto.
    O artigo não referiu "hoje o médico atendeu-me na consulta marcada uma hora em atraso"
    mas sim "nunca começarem com menos de 45 minutos a uma hora de atraso?"
    Ora, não acontecendo algumas vezes mas sendo recorrente, é pura e simplesmente inaceitável.
    Ao não mostrarem respeito pelo tempo dos pacientes, profissionais de outras áreas, estão efetivamente a prejudicar o desempenho de outros setores da sociedade.

  83. E isso é desculpa desde….?
    Há muitas outras profissões de cariz vital para o normal funcionamento da sociedade que cumprem horas.
    Acharia normal se tentasse fazer uma chamada de telefone às 8h da manhã e não conseguisse já que os engenheiros responsáveis pela atualização de sistema a noite anterior se atrasaram no trabalho e não tivessem colocado as plataformas de serviço operacionais ?

  84. Devemos todos expressar os nossos direitos.
    Situações como estas têm de ficar registadas.
    Um ou outro atraso ao longo do ano é compreensível,
    algo recorrente é inaceitável e o profissional deve ser penalizado.

  85. Esse médico é um exemplo para toda a classe.
    E sim, todos nós independentemente da profissão nos deveriamos esforçar para não fazer os outros esperar. É uma questão de respeito pelo tempo do outro.

  86. Que pessoa tão pequena de pensamento..
    A Sofia disse tudo.
    Esses "doutores", que a esmagadora maioria deles não o são, apenas tem esse grau quem foi credenciado para dar aulas aos futuros médicos,
    somente são elitistas devido ao interesse da sua ordem de não permitirem demasiados médicos serem formados, caso contrário pela lei da oferta e da procura os seus salários desceriam em flecha.
    Muitos não passam de tarefeiros,
    houve mais progresso na área da saúde nos últimos 10 anos devido aos (verdadeiros) doutores biólogos, geneticistas, engenheiros, físicos, que no último século pelos médicos.

  87. As consultas nos hospitais são, regra geral, marcadas a cada 15 minutos – e não é por indicação do meédico. A todos os que destilam ódio nos inúmeros comentários a este post,seria de perguntar se prefeririam, caso estivessem realmente doentes, uma consulta rápida (impreterivelmente de 15 minutos) ou uma consulta bem feita, independentemente do tempo?

  88. Muito simples – se é um privado, reclama. Eu própria sou médica e acho muito bem que os atrasos sejam responsabilizados, quer dos médicos quer dos doentes. Isto, claro, para a primeira consulta do turno, já que as outras se podem atrasar pelo próprio desenvolvimento da consulta, que é por vezes imprevisível.

    No público, é outra história. Sou Oncologista. Comigo passa-se chegar ao hospital às 9h – 1ª consulta é às 9:30h. Logo à entrada tenho um doente com dores e febre que me pede uma urgência. Claro que aceito – encaminhar, precisa de ser internado, não precisa? Tenho espaço na sala para fazer medicação endovenosa? Resultou a medicação? Entretanto ligam-me do internamento porque um doente está com extrema dificuldade em respirar – lá vou eu.
    São 10:15h quando estou pronta para chamar o 1º doente, com 45 min de atraso. E vai atrasar mais, porque é impossível resolver urgências em 45 min – nos intervalos das consultas, lá vou eu atar umas pontas.

    Almoço muitas vezes às 17h, porque não quero deixar mais doentes à espera. Saio do hospital às 21h quase todos os dias. Ganho 1400 euros limpos. Se tivesse casa para pagar e filhos, este valor obrigava-me a fazer uma perninha no privado para não ter a conta a zeros – dificilmente isso será considerado ganância. Se isso justifica uma má prestação no privado? Óbvio que não, e daí justificar-se fazer uma queixa.

    Anexo os enfermeiros, que são outro excelente exemplo de sacrifício em prol dos outros, e ainda mais mal pagos.

    Não acho que a opinião pública da classe médica seja negativa. Acho que os comentários gratuitamente negativos vêm de pessoas frustradas, e daí o nosso dever de ignorá-los e colocá-los no campo merecido do esquecimento.

    A nossa Ordem defende a classe, porque é esse o seu papel, e porque reconhece o mérito e sacrifício que a profissão engloba. Só quem é médico o percebe. Tomara que TODAS as outras profissões tivessem esse grau de auto-confiança e sentido de preservação.

    Tenho muito orgulho em ser médica. Orgulho, não arrogância. E continuarei a tê-lo, e a ser a melhor médica que souber ser. Não me queixo, não sou coitadinha por trabalhar tanto – faço-o por escolha. E não preciso que ninguém me reconheça o mérito a não ser EU.

    Digo-te só que a única coisa negativa no teu post é o facto de o teres colocado numa altura em que grande parte dos novos médicos não se revê nessa postura. E somos a maioria.

    Se eu escrevesse no meu blog que acho "os jornalistas" uma classe desprezível, que inventa metade do que escreve e que passa a vida a viajar, que não tem qualquer respeito pela ética profissional, como se diz por aí – se calhar também não ias gostar. Ou se calhar era-te indiferente; fico feliz que para mim não seja.

    Acho que esta discussão de qualquer maneira é totalmente infrutífera, pelo que vou sair dela, desejando-te tudo de bom.

  89. "na minha área da Dentária, ainda se compreende" é de rebolar a rir, não só por causa do absurdo como da vírgula mal colocada.

  90. Só queria dizer que nem todos os médicos fazem urgências, portanto isso do estar a trabalhar noite dentro nem sempre é verdade. Aqui no hospital da zona não há urgência de oftalmologia, é só um exemplo, e os médicos não chegam a horas!!!!
    Maria.

  91. Eu acho que a questão aqui em causa não é o porquê dos médicos estarem atrasados, porque pelos vistos isso acontece porque estão a salvar vidas -.- para mim a questão é que nem sequer pedem desculpa na maioria dos casos nem avisam o doente na sala de espera. Eu sou técnica de Medicina Nuclear e actualmente trabalho em Londres. Sempre que atrasamos o exame de um doente mais de 10 minutos avisamos o doente que esta na sala de espera do atraso. E quando o doente inicia o exame pedimos desculpa e explicamos a razão do atraso. E em 98% dos casos os doentes nem sequer mostram má cara.
    Acho que todos devemos pensar em tratar os outros como gostaríamos que nos tratassem. E por vezes basta uma palavra como "desculpe" e uma explicação para que o doente/paciente fique com uma melhor opinião.
    Carolina Moura

  92. Não querendo fazer de advogado do diabo, devo dizer que sou acompanhada num hospital público onde faço anualmente várias consultas e exames e, salvo uma vez em que uma urgência me passou à frente num exame (perfeitamente compreensível, tem corrido tudo muito bem. Há bons exemplos, felizmente.

  93. É realmente muito aborrecido termos de esperar quando temos uma consulta marcada.
    Mas pensa no seguinte "se estiveres a ser atendido, gostavas que o médico acelerasse a consulta para ser ver livre de ti e garantir o cumprimentos dos agendamentos com os restantes pacientes?"
    É apenas uma reflexão 🙂

    Rui de Tróia Portugal (http://troiaportugal.pt)

  94. Há médicos que chegam atrasados. Ok, concordo consigo.Muitas chegam atrasados porque pura e simplesmente optam por chegar à hora que lhes é conveniente.
    Agora, quando as consultas estão marcadas com espaçamentos de 15 min (cmo é o caso dos centros de saúde, por exemplo) não há muito que se possa fazer. Provavelmente quando está a ser consultado não gostaria que o médico não o deixasse apresentar todas as queixas e não lhe terminasse a consulta devidamente só porque os seus 15 min já tinham acabado. E se é aborrecido para o doente estar à espera também o é para o médico que fica a trabalhar muitas horas extraordinárias e nem todas devidamente reconhecidas. Just for the record.

  95. Só um exemplo: consulta marcada às 8h30m (primeira pessoa do dia), médico chega às 11h, atendeu-me nem um ai nem ui ao seu atraso, nem olhou para mim e disse "isso não é nada", e em menos de 2minutos (e não estou a exagerar) sai do gabinete…mas este acho que a justificação é só uma: incompetência.

  96. quando estava grávida cheguei a esperar 3horas pela minha consulta no hosp. garcia de horta pq simplesmente marcavam para a mesma hora um grupo gigantesco, mesmo no privado raramente era atendida a horas. e realmente uma falta de respeito muito grande e como disse nos tb temos vida e trabalho e responsabilidades!

  97. Não percebo porque se queixa tanto e continua a ir a mesmo médico. Será porque acha que vale a pena?
    E acho que está muito mal informado do que se passa com a classe nos dias que correm. Não sou médica nem trabalho com médicos mas sou de uma família de médicos.
    Sabe, quando estava em trabalho de parto, num público, o turno da minha médica terminou e nem por isso picou o ponto e trocou com uma colega. Ficou até ao fim e ainda me acompanhou na transferência para o quarto. E nesse mesmo dia, dia de folga, voltou lá ao fim do dia para saber como estava. E volto a repetir, estava num hospital público.
    Já fui mal atendida no público e no privado e simplesmente não volto a esses serviços.
    Já tive muito tempo em consultórios médicos mas acho que cada minuto compensou porque fui vista pelos melhores (segundo os meus critérios!).
    No seu caso, se está mal, mude-se, ou seja, se acha que não compensa esperar por esse médico, vá a outro em que não espere ou então que a espera compense.
    E repare, a falta de pontualidade é um mal nacional e não da classe médica.
    Maria

  98. Como doente crónica já fui a muitas consultas quer no privado como no público, já vi de tudo, a maioria a começar muito depois da hora, já cheguei a estar mais de 6 horas à espera de ser consultada e médico a ler o jornal nos cadeirões. Contudo, tive um médico que trabalhou em Munique muitos anos e nesse médico nunca esperei, nem recebi um telefonema a dizer que estava atrasado, perguntei-lhe como conseguia e só me disse: "respeito a agenda e não faço marcações de 10 de 20 em 20 minutos, mesmo que alguma consulta não ocupe o tempo todo não me preocupo, sabe sempre bem beber um café ou conviver com o pessoal da clínica", isto é, prescindia de ver menos doentes em detrimento de ter a consulta com atrasos. Os funcionários e médicos da clínica têm de entrar todos os dias 20minutos mais cedo, para começarem as consultas efectivamente às 9h. A clínica está sempre cheia e é bem conceituada na especialidade.

  99. A serio q custa ler o desprezo d tanta gente qd mts d nos, a maioria, trabalha por vós. Venha mm fazer uma reportagem ao meu hospital, tido cm um dos melhores do pais, e aprenda e mostre a nossa vida. Desmistifique a ideia do médico antigo e mostre cm somos agr, os nossos defeitos, as nossas dificuldades, as nossas lutas… Seria mt importante.

  100. E muito educada foi a médica por não ter dito à sua avozinha: minha querida, não tem nada ou tem a doença dos velhos que é medo de morrer, mas agora vá para casa, veja a querida Júlia descansadinha, o Goucha que quando for a sua hora vai morrer de certeza.
    Quem entope as consultas são as mulheres paranóicas que vão chatear o médico se virem uma ruga, e os velhos que querem milagres para viverem eternamente.

  101. Sr Arrumadinho, não caia no facilitismo do mal-dizer porque com os seguidores que você vai ganhando, vai tendo cada vez mais responsabilidades…

  102. E agora eu pergunto, se têm urgências e tanta coisa para fazer que justifique os atrasos, como é possivel a Ordem dos Médicos vir dizer que não se devem abrir mais vagas nos cursos de Medicina por haver já médicos a mais? Talvez não haja assim tantos médicos a mais..

  103. Pronto arrumadinho já deu para chegar ao motivo dos atrasos: os médicos atrasam-se porque estão seeeeeeempre a trabalhar! Nunca é porque ficam mais umas horinhas na cama…claaaaaro que não! Percebeu? Espero que sim! 😛

  104. Ricardo, também sou eu que lhe pago o salário quando compro as revistas, jornais ou livros para os quais contribui. Onde é que quer chegar?

  105. 'Todos os médicos que vieram aqui comentar acreditam mesmo – ou querem mesmo que acreditemos – que A ÚNICA razão pela qual se atrasam é porque estiveram a trabalhar que nem loucos antes? A sério? Acham mesmo que é essa a realidade?'

    Não, o Ricardo é que leu os comentários na diagonal. Foi dito por uma médica: 'Se apanhou um acidente no trânsito, se o filho adoeceu de manhã, se o carro teve um furo na auto-estrada, se o despertador ficou sem pilhas… É imperdoável'. Acredito piamente que este tipo de justificações são perfeitamente aceitáveis quando se trata de um jornalista que chega meia hora atrasado à redação (nunca apanhei um jornalista pontual!) e muito mal vistas quando se trata de um médico.

  106. O que me parece é que tanto o Arrumadinho como muitos dos comentadores não sabem distinguir as funções de um médico de um gestor hospitalar. Quer trabalhe no público ou no privado, a marcação daos horários das consultas de um médico e o tempo definido para as mesmas está a cabo da administração. Compreende?

  107. O curso de medicina é pago por si? Estou muitíssimo interessada em ouvir a sua explicação! Eu e os meus pais que anualmente desembolsam propinas exurbitantes. Faça favor!

  108. Sugestão: pergunta qual o horario em que o medico não se atrasa.
    Mas se for medico xpto que já só marca consulta com cunha entao é mesmo um problema de casting. ..

  109. Tenho de concordar com o Anónimo, no texto que escreveu não faz qualquer referência ao facto de a consulta ser no sector público ou no privado. Sendo no privado concordo que a organização deveria imperar mas no sector público,enquanto doente sempre questionei as horas de espera, mas agora que conheço o outro lado vejo que grande parte dos médicos que conheço se têm de organizar entre horas de bloco operatório, horas de consulta, serviço de urgência, os doentes que estão no internamento, as reuniões de serviço, as discussões de casos clínicos com outros profissionais etc… e estas tarefas sobrepõem-se tantas e tantas vezes.

  110. Antes de mais, tenho que concordar que há muitos profissionais que não têm qualquer respeito pelos seus pacientes. Mas por outro lado, tenho consciência do erro que é generalizar. Pela minha experiência, posso dizer que há excelentes profissionais. Tenho uma médica de família excelente, que chega ao centro de saúde antes mesmo dos funcionários da recepção, nunca me atendeu com mais de 10 minutos de atraso. Além da médica de família, sou atendida com alguma frequência por outra excelente profissional, num hospital central, a qual sempre me atendeu a hora marcada, devo dizer até que já esperou por mim porque cheguei muito em cima da hora e estava a fazer a inscrição quando ela (a médica) chamou por mim. Por isso, apesar de saber que é uma realidade a demora no atendimento dos pacientes, sei, por experiência própria, que há excelentes profissionais na área da saúde, como em tudo, há bons e maus profissionais e cada caso é um caso. Arrisco a dizer que (no meu caso) é pior o serviço privado que o público.

  111. Talvez já tenha sido referido mas nao li os comentarios. Não querendo entrar em grandes pormenores, muitas vezes o que acontece a mim e a muitos colegas é haver imprevistos na enfermaria, não podendo deixar um doente a descompensar porque está na hora de sair. Por outro lado, é dificil perceber que nem todas as consultas demoram o mesmo tempo. A conclusão que chego para tentar fazer o meu trabalho da melhor maneira possivel, é durante a consulta tratar o doente como gostaria de ser tratadae demorar o tempo necessario para prestar um bom cuidado de saude e não estar constantemente a olhar para os minutos para manda-lo embora porque já passou à hora do seguinte.

  112. Mas as pessoas ainda não perceberam que sair das urgências e ir trabalhar depois de uma directa – e atrasados – para as consultas no privado não é um favor que nos fazem mas sim um disparate por serem movidos a ganância? Custava-lhes muito remarcar as consultas para os dias pós-urgências, se sabem que se vão atrasar? Ah pois custava, custava-lhes o preço de uma ou duas consultas, e eles não estão para isso.

    Que mania de desculpabilizar os médicos e a desconsideração deles pelo tempo dos pacientes.

  113. A anónima das 17:42 diz "Faço consultas com diretas em cima da mente cansada", e eu pergunto: faz? porquê? Por espírito altruísta e de missão? Ou é porque decidiu trabalhar em simultâneo no público e no privado?

    Na faculdade não teve cadeiras de neurologia onde lhe explicassem os efeitos do cansaço e da privação de sono sobre a capacidade de executar tarefas? Acha mesmo que nessas circunstâncias é uma boa profissional?

    E sim, a maioria dos médicos atrasa-se de forma incompreensivel, e de maneira sistemática! Para além do incómodo para quem trabalha, não se pode também ignorar o impacto psicológico que a espera representa para muitas pessoas numa condição física mais frágil (já para não falar na falta de respeito que isto representa).

    O problema aqui, é que os médicos têm literalmente a nossa vida nas mãos, e depois ninguém tem coragem de os confrontar directamente, não vão eles descurar na qualidade do serviço…

  114. Caro Arrumadinho, como médica que sou, garanto-lhe com toda a certeza que a maioria dos médicos que chega atrasada a uma consulta esteve a trabalhar antes. Os outros – a minoria – chegariam atrasados a qualquer compromisso profissional, independentemente da área. Não se trata de uma característica de classe profissional, mas sim de uma característica pessoal associada à (falta de) educação e (des)respeito pelos outros.

  115. É escolher outro medico. A minha obstetra, o meu dermatologista e agora a pediatra da minha filha são, regra geral, pontuais. E têm muitos doentes! Claro que uma vez ou outra há um atraso, mas nunca mais de 30-40 minutos. E já aconteceu estarem à minha espera! 🙂

  116. Desde que comecei a ir à Clipóvoa, na zona do Porto, espero no máximo 15 minutos. Às vezes, em caso de urgência, vou para consultas de Clínica Geral sem marcação e pouco mais do que esse tempo espero.
    Não sei se é por ser privado (com acordo com várias entidades de saúde como ADSE, Médis, etc.) mas a verdade é que o serviço é muito mais organizado… E o preço por consulta fica-me muito mais barato do que ir a uma Urgência de um hospital público (20€).

    É uma pena que assim seja. Paciência não é uma das minhas virtudes.

  117. Jane, diga-me então se o médico está de banco, não deveria repensar os seus horários no privado? sabendo ele que pode ou não acontecer alguma coisa, marcava pelo menos uma hora depois do agendamento normal … digo eu, porque também sei do que falo. A ganancia de querem o dinheiro do publico e do privado fala sempre mais alto

  118. Não podia deixar de comentar, trabalho há 5 anos com médicos, no sector privado e posso dizer que é a 'pior' classe profissional que já conheci até aos dias de hoje, para além da falta de respeito para com os doentes (em que os fazem esperar 1hora ou mais), são mal educados para quem os rodeia. Acham que tem todo o poder do mundo, eles podem, querem e mandam … esquecem-se que são as pessoas que lhes pagam as consultas no privado, que lhes dão mais rendimento e ainda ficam ofendidos quando o utente reclama directamente com eles. São extremamente gananciosos e querem 'ir a todas as capelinhas' e depois queixam-se que estão cansados, que fazem 24h de trabalho … Sejam então coerentes, querem consultas de 15 em 15 min e depois levam 1h com cada doente, garantido que os outros que esperam não se vão embora, para no fim eles levarem o bolso cheio … Não quer dizer que com isso não haja expecções !!

  119. Caro Arrumadinho,
    Sou médica e leitora deste blog. Deve sim reclamar! Tem toda a razão quando refere que o médico não deve marcar consultas no consultório privado após uma noite de urgência. Mas, penso, que o meu colega não se refere ao privado quando fala de fazer consultas ao fim de 24h de trabalho.
    Somos uma classe "mal amada" pela sociedade, em parte por erros do passado. Mas a maioria das pessoas desconhece a realidade da profissão médica. Não tenho qualquer prazer em perder tempo a tomar café e afins e deixar doentes à espera…atrasar-me só significa que vou sair ainda mais tarde porque ninguém vai fazer o meu trabalho. Tenho um horário de 40h semanais e trabalho em média 60h (20h extra não pagas por amor à camisola!como a maioria dos portugueses faz…). Acusam-nos de sermos uns priviligiados!E somos! Quando metade do pais está desempregado, nós trabalhamos o dobro do previsto (de borla, mas isso não interessa a ninguém)!
    Sou uma privilegiada porque mudo o rumo dos meus doentes!Faço a diferença entre a vida e a morte! E faço-o à custa de muito sacrificio pessoal! De muitas horas passadas no hospital, muitas horas a estudar e investigar…
    Se tiver dúvidas quanto à "boa vida" da classe médica, desafio-o a fazer uma reportagem sobre a realidade médica! Terei todo o gosto em recebê-lo no meu serviço!

  120. Esta discussão daria pano para mangas… mas basicamente é preciso decidir se a competência do clínico e a relação estabelecida merecem ou não a espera habitual. Caso se justifique, mais vale esperar 1h e ser bem atendido… se não vale a pena então é melhor mesmo mudar para outro médico ou serviço de saúde, porque existem muitos onde os horários são tendencialmente cumpridos, salvo imprevistos (incluindo no serviço público). É uma questão de ponderar…

  121. Sempre que espero mais de meia hora, espero por ser atendida. Pago, escrevo no livro de reclamações e venho-me embora! 🙂

  122. A classe medica não é perfeita, há médicos que chegam tarde porque estiveram a tomar café ou a fazer qualquer outra coisa que poderia esperar. É um facto. Mas o mesmo acontece em todas as outras profissões…
    Gostaria apenas de saber porque continua a ir ao mesmo médicoe nunca pediu referências sobre um médico da mesma especialidade que cumpra horários

  123. Claro que não Arrumadinho! Os médicos deste País num geral,como é óbvio há casos e casos,mas na sua maioria,são arrogantes e acham que têm o rei na barriga. Julgam que são o topo dos topos! São do mais exploradores,gananciosos e forretas que há. Pagam miseravelmente e na maioria das vezes exigem que as pessoas trabalhem as mesmas horas que eles,esquecendo-se claro,que as pessoas tem família e chegam ao final do mês e nem um obrigado quanto mais horas extras. Não suporto. E isso os atrasos são típicos. Conhecia uma que só começava às 11h,porque lhe custava muito acordar cedo,e como morava longe,era para não apanhar trânsito Nunca chegava a horas!! Era horrível! E depois dizia para inventarmos uma mentira qualquer….eu ficava doida! Estamos a falar de consultas de 90 euros! Uma falta de respeito. Só vêem é cifrões!!

  124. É uma falta de respeito sim senhora! Na minha área da Dentária,ainda se compreende. Há trabalhos que correm mal,situações que não dá para controlar(um paciente que não anestesia facilmente por exemplo),agora especialidades em que é mais conversa que outra coisa,é mesmo falta de respeito Então chegar atrasado de manhã ou depois de almoço,irrita-me profundamente. Já ouvi tantas vezes:" o paciente que espere!"…a sério? O paciente que paga as consultas? A nossa classe médica é muito arrogante….

  125. E para se ter uma consulta já é uma sorte!! Ha dois anos lembro-me de querer marcar uma consulta, estarmos no mês de Agosto e a funcionária me responder que as consultas já só estavam a ser marcadas para o ano seguinte!! Depois, no caso de ser preciso fazer-se exames e os querermos mostrar ao médico, são mais uns tantos meses de longa espera!

  126. Eu sou estudante de Medicina e a minha mãe é médica. Realmente, acontece muitas vezes as consultas começarem mais tarde do que o previsto, (bem mais tarde do que o previsto), mas, e refiro-me apenas à minha experiência, o atraso nunca é superior a 15, 20 minutos. Aliás, a título de exemplo, já estive em práticas com médicos com quem as consultas deveriam terminar às 14h e acabavam por terminar antes – os doentes chegavam mais cedo e as consultas não demoravam assim tanto. (com isto refiro-me, obviamente a hospitais públicos). Em relação a Hospitais Privados, a verdade é que os médicos às vezes são obrigados a marcar mais consultas para o mesmo dia (gestões hospitalares maravilhosas) e torna-se impossível cumprir horários… O que aconselho nessas coasiões é mesmo recorrer ao livro de reclamações – evita que um paciente esteja demasiado tempo na sala de espera e ajuda o médico, no sentido em que pode ser que não o obriguem a marcar tantas consultas com tão pouco tempo disponível para cada uma delas.
    De todas as formas, o bem estar do paciente independentemente de quem seja ou do hospital onde seja atendidado, tem que ser a prioridade.

  127. Além de pagarmos as consultas (público-impostos),(privado-dinheiro).PAGAMOS O CURSO!!MEDICINA É PAGO POR NÓS!!!!!Têm é que Trabalhar mas é uma classe ARROGANTE!!

  128. E as mulheres e os filhos de médicos podem reclamar porque os respectivos são estupidamente mal pagos e passam a vida nas bocas do mundo como fazendo parte da "elite" quando na verdade nem no único dia da semana que combinam chegar mais cedo para jantar, acontece qq coisa como um doente que teve de ser operado de urgência e já so chega a horas de ir dormir para voltar tudo ao mesmo no dia seguinte?ha livro de reclamações para se poder reclamar do senhor que estava a trabalhar sem pagar impostos e que ficou sem dedos as 4 da manha?podemos reclamar da velhinha que há meia noite decidiu apanhar batatas e partiu a anca?ahhh, não podemos, porque os médicos fazem parte da "elite"!
    Os portugueses são, na generalidade, muito bons a mandar postas de pescada e muito menos bons (para não dizer maus) a fazer o pais andar para a frente!
    Conheço um ditado que se adequa a todas as criticas feitas sem conhecimento: pimenta nos olhos dos olhos é refresco!

  129. Leia por favor "o couro e o cabelo, mtas horas q n sao pagas virgula pelos doentes". Nao e nao sao pagas pelos dontes, pq eles pagam e as vezes demais em impostos e pelas consultas…

  130. Nao sou suposta, sou médica. E sim trabalho de direta. Sabe q n ha contratacoes e q muitos medicis estao a ser contratados para fazer 40h de urgencia apenas e q os pcos q sobram fazem consultas, internamento, permanencias, residencias e urgencias, hospital de dia e mt mais. Falo do publico pq e onde trabalho. Se saio de 24h e continuo a trabalhar? Sim, plos utentes. Nao m posso dar ao luxo d estar cansada. E posso assegurar-lhe q n o demonstro. E tenho mais de 300h dadas ao hospital, em bolsa, q nunca m serao pagas e q n gozo em folgas pq n posso, pq ha o q fazer. E muito… Agr sp o vi acusar as pessoas de o ler mal, pois tb m leu mal. Tal cm n disse se se referia a uma consulta d publico ou privado, tb eu inicialmnte n o especifiquei. Cntinuo a diZer q no privado tem o poder da escolha. E tal cm ha mts jornalistas cmpetentes e q n s deixam influenciar ha tb, acredite, mts medicos competentes, q fazem o seu teabalho honestamente e plos utentes. E o ter horinha marcada no publico poderia ate levar a acusacoes vossas de automatismo, de ver doentes cm maquinas e so querer despachar.. No publico ou no privado o doente precisa do seu tempo. Ah e eu tomo o pequeno almoco em casa, chego as 7h50 ao hospital e começo a trabalhar.

  131. Eu com experiência do sistema de saude portugues de 30 anos, penso a culpa é principalmente do sistema. Já esperei muitas horas pelo público, com um médicozinho que chegou a olhar para a minha filha coberta de vómito e dizer-me com ar arrogante "que quer que faca?", já esperei muitas e muitas horas no privado. Já esperei muitos meses por uma consulta de especialidade.
    No país que vivo neste momento, Suécia, näo há clinicas privadas. E é aqui que penso residir toda a diferenca. Trabalham todos para o mesmo "paträo". E o "paträo" näo falha! A consulta é marcada para as 2.30 e é às 2.30 que se é atendido.
    Recebo em casa as consultas para as minhas filhas sem as pedir, dentista, etc. Porque o "patrao" sabe que é na prevencao que se poupa dinheiro.
    Infelizmente já tive que ser atendida muitas vezes, e sempre fui recebida com simpatia, generosidade e compreensao. Algumas das caracteristicas que faltam a muitos profissionais de saude que se esquecem que esta é a profissao que os obriga a lidar diariamente com PESSOAS. E possivelmente pessoas DOENTES. Portanto se nao tem vocacao nem paciencia para aturá-los e só pensa no dinheiro, use o teu génio dos "19 valores" e vá pregar para outra freguesia.
    Tenho pena, muita pena do sistema de saude português é um dos motivos por quais nao penso voltar.
    É uma vergonha e näo há desculpa, especialmente para o servico privado fazer os pacientes esperar horas… Claro que há excepcoes, mas sao muito poucas…

  132. Estão por aqui vários médicos a dizer que não é propositado e que é por x mais y – a a dividir por 7 que as consultas não começam a tempo. Se anos, após anos, após anos, após anos, ser percebe que marcar consultas de meia em meia hora não funciona, porquê insistir? Não consigo perceber. Se calhar dá mais dinheiro, se calhar. Se calhar é só porque sim. Se calhar até nem é por nada. Se calhar nem há médicos que chegam atrasados porque estiveram a dar consultas em consultórios privados. (cada consulta uma pequena fortuna) Mas se calhar não é nada.

  133. Posso dizer, por exemplo, no hospital público que frequento uma vez por ano, há cerca de seis anos, nunca esperei menos de uma hora para a consulta. E mais, em duas dessas ocasiões:
    -tinha consulta para as 10, com cerca de meia dúzia de pessoas à minha frente, e o médico chega às 11:30…

    Mas não se preocupem, sô'dôtores, foram só dois casos isolados e que raramente acontecem…E até nem são propositados nem nada…

  134. Eu também fico danada de esperar e conto pelos dedos de uma mão as vezes em que não tive de esperar.Então nas consultas de psiquiatria, quando as frequentava, era uma média de 3 horas de atraso. Porque também são coisas que estão mal planeadas. Não se pode marcar consultas de forma desregrada para um dia sabendo que nesse caso (da psiquiatria) o doente não ocupa meia hora, ocupa 1 hora em média. Muitas vezes também é a vontade de fazer dinheiro que leva certas clínicas a marcar consultas em cima de consultas. Mas no caso de ser a primeira consulta do dia, para mim chegar com 1 hora de atraso não é uma coisa que se deva admitir quando é um serviço pelo qual estamos a pagar, ou seja, no caso de consultas marcadas em clínicas privadas. Que aconteça um atraso ocasionalmente é natural e já aconteceu com toda a gente, agora fazer disso uma regra é extremamente desrespeitoso. (E isto não é uma generalização a todos os médicos nem uma crítica ao seu trabalho em si) Resumindo, concordo consigo!

    Ana

  135. Caro anónima. Também esperava mais inteligência da parte de uma (suposta) médica. Quer dizer, a sotôra vai para a consulta com directas, de mente cansada, e o doente não pode ir para a consulta de directa e mente cansada? Esteve a trabalhar 24 horas? E quem é que lhe diz que o doente não esteve a trabalhar, também, 24 horas, e não está arrasado? E que culpa é que o doente tem de o médico estar cansado e a trabalhar há não sei quantas horas? Os casos que refiro são, unicamente, referentes ao privado. Se o médico está cansado, não dá consulta. Se fez directa, não dá consulta. Se demora uma hora com cada doente, então, não marca consultas de meia em meia, mas de hora a hora. Outra coisa que não percebi: as horas não são pagas pelos doentes? Como assim? Estou a falar de consultas que custam entre 80 e 120 euros por consultas de 20 minutos. Sabe quanto é que isso dá à hora? Não ofenda as pessoas, por favor. Porque, sim, são eles que lhe pagam o salário. No privado, em cash, no público, com impostos.
    Todos os médicos que vieram aqui comentar acreditam mesmo – ou querem mesmo que acreditemos – que A ÚNICA razão pela qual se atrasam é porque estiveram a trabalhar que nem loucos antes? A sério? Acham mesmo que é essa a realidade? Acredito que haja casos desses, como haverá muitos outros, de médicos que chegam quando chegam, e os doentes que aguentem.

  136. Generalizações revelam pouco senso critico. Faço consultas com diretas em cima da mente cansada, gosto de dar tempo a cada doente, as vezes surge algo imprevisto no internamento e la tenho de ir, tenho necessidads fisiologicas (apesar de em urgencia me esquecer 12h ou ate mais delas)… Tem td o direito de procurar outro clinico se esse não o satisfaz, mas por davor n generalize pq ofende mts d nos q dão o couro e o cabelo, mtas horas q nc nos sao pagas, pelos doentes… Esperava mais inteligência da sua parte

  137. Pontualidade é um problema comum a todos os sectores nacionais e não só aos médicos. Os portugueses são, REGRA GERAL, pouco pontuais. Não há essa cultura simplesmente.

    Em relação aos médicos, é natural que a coisa envolva alguma espera. Não é uma profissão fácil. As consultas, a prática hospitalar, a rotina profissional não são factores simples. Existem problemas complexos, preparações, exames, etc.. Tudo isto envolve tempo e geralmente são pessoas ocupadas.

    E sinceramente, eu prefiro esperar um bocado de tempo para a consulta do que entrar num gabinete e ser 'despachado' a mil a hora para para o outro doente não ficar à espera.

    Há que ter alguma tolerância e esperar calmamente.

  138. Bom, eu recentemente recorri as urgências de um hospital público e esperei 11 horas para ser chamada. E atenção, estava com pulseira laranja.

    Estive 11 horas sozinha enquanto o meu pai esperava por mim fora das urgências, o segurança não o deixou entrar, estive 11 horas sem comer, e, aguentei 11 horas com febre. Aliás, só bebi água porque liguei ao meu pai e ele arranjou-me uma garrafa de água.

    Durante as 11 horas e apesar de saber que haviam 3 médicos nas urgências só ouvia um a chamar os doentes.

    Conclusão, quando fui chamada o médico mandou-me logo ir a enfermaria fazer medicação, fiz alguns exames como um raio x e ainda tive de fazer oxigénio. Diagnóstico, uma pneumonia. Demorou mas fui muito bem atendida pelo médico. Uma hora de espera não é nada.

  139. 'ordenado (muito acima das nossas possibilidades- quando digo "nossas" falo dos portugueses)'

    Se quisesse enriquecer não tinha vindo para Medicina, acredite. 🙂

  140. "Uma profissão com prestigio" – Ora cá está, os médicos são os senhores e o resto da malta é toda plebe sem grande importância. "talvez das únicas que faz realmente qualquer coisa de útil nesta vida" – com esta atirei-me para o chão a rir, então vocês são os únicos que fazem algo de útil, eu tenho uma ideia, metam-se todos num avião e vão viver sozinhos todos juntos numa ilha deserta, ai não espera, avião não porque imagine-se alguém que não médico tinha de pilotar a coisa, e ainda tinha de haver aqueles seres menores os engenheiros para desenharem os aparelhos e pessoal para os construir(esses então nem mereciam viver). Francisco cresce vá lá, faz esse favor à malta!

  141. Entendo-te tão bem! Há coisas que não se entendem, eu até compreendo que uma consulta às 19h tenha atrasos, basta que uma consulta se demore um pouco mais para que todas as restantes sofram com o atraso, já por isso tento sempre marcar os primeiros tempos e mesmo assim espero sempre, a consulta nunca começa à hora que devia.

  142. Caríssimos, só vos digo que na Bélgica não há atrasos de médicos e se os doentes chegam atrasados é-lhes de imediato cancelada a consulta e não há conversa! Aqui é que só se vêem cifrões à frente, e depois ai, ai, ai, coitadinhos dos médicos que trabalham tanto. Sejam fieis aos princípios, quando tiram o curso é pela saúde, ou pelo dinheiro? Como em todos os setores neste país, são poucos os que trabalham pelo bem comum e amor ao próximo. Sociedade de cínicos!

  143. E sabe se vem de uma urgência? ou a que horas saiu do consultório na véspera?
    Eu já fui a consultas que começaram à hora marcada. Sim, são poucas mas já me aconteceu.
    Mas, por exemplo, sempre que vou à minha obstetra sei que vou esperar. Porquê? Porque ela vem das urgências e porque ela não despacha as consultas no privado. E da mesma forma que sei que sou vista com toda a calma e que posso fazer todas as perguntas, sei que todas antes de mim foram vistas com a mesma calma.
    Ou seja, se chego a estar 1 hora na obstetra ou no pediatra e sei que os a seguir a mim estão à espera, como vou ficar irritada?!?!?
    Acho bem pior a espera noutros sectores que não o da medicina.
    Por exemplo, marcar hora num cabeleireiro, num banco, na escola dos miúdos e ter que esperar.

  144. Tens toda a razão! O problema e que as pessoas reclamam mas quando chega do Sr. Dr. derretem-se todas.
    Percebo que possam fazer bancos em hospitais etc…e ai entra outro problema que temos no nosso sistema de saúde em que os médicos fazem privados e públicos e acabam por descurar, regra geral, o serviço publico para facturar no serviço privado. Sabemos bem que assim e, a saúde e um negocio como outro qualquer apesar de com barreiras que deveriam ser mais ténues que em outras áreas… não estou a generalizar, tenho amigos médicos, e eles próprios afirmam que assim o e mas que qualquer governo que vá tentar regularizar e limitar algo do género terá de preparar para uma verdadeira batalha com a Ordem.

  145. Tens toda a razão! O problema e que as pessoas reclamam mas quando chega do Sr. Dr. derretem-se todas.
    Percebo que possam fazer bancos em hospitais etc…e ai entra outro problema que temos no nosso sistema de saúde em que os médicos fazem privados e públicos e acabam por descurar, regra geral, o serviço publico para facturar no serviço privado. Sabemos bem que assim e, a saúde e um negocio como outro qualquer apesar de com barreiras que deveriam ser mais ténues que em outras áreas… não estou a generalizar, tenho amigos médicos, e eles próprios afirmam que assim o e mas que qualquer governo que vá tentar regularizar e limitar algo do género terá de preparar para uma verdadeira batalha com a Ordem.

  146. CUF Descobertas…consulta marcada com antecedência para as 18H.
    Chego cedo, tiro a senha e sento-me na sala de espera por volta das 17:50. Passam as 18:00, 18:20, 18:40 e nada. Resolvo ir perguntar se há algum problema e a menina da recepção diz que a Dra ainda não chegou. Enfim…é o costume por isso volto a sentar-me. 19:15, 19:30;19:45.. é pá…só pode ter acontecido alguma coisa. Volto à recepção e a menina, já sem saber o que fazer resolve telefonar à Sô Dôtora. A exma atende e não é que estava na Argentina de férias??!?!!?

    A cara da moça da recepção foi "priceless". Os serviços administrativos não sabiam que a Dra estava de férias!!!!!!!!

    E eu ali à espera. LOL

  147. Não sou médica mas grande parte da minha família pertence a essa classe.Se eles são pontuais? Acho que são.Se começam a trabalhar mal chegam ao centro de saúde, hospital ou clínica não..e são eles que o dizem, não sou eu! Os médicos foram uma classe muito privilegiada em PT durante muitos anos, não sei porquê porque de facto não são médias de 19 e 10 ou 12 anos de estudo que fazem deles melhores ou piores pessoas. Simplesmente em Portugal temos médicos que não são vocacionados para a profissão mas sim para o ordenado (muito acima das nossas possibilidades- quando digo "nossas" falo dos portugueses) e para o status…claro que há excepções mas infelizmente penso que esta é a regra. Aproveito também para dizer que nunca fui a uma consulta em que houvesse pontualidade por parte do médico…já tenho uns aninhos, será que apanhei sempre os maus?!

  148. Nos hospitais também há CONSULTAS COM HORA MARCADA chamadas "consultas externas", e para onde eles muitas vezes vão depois de fazerem internamentos e urgências. Sim, mesmo às 08h30 da manhã podem estar a chegar de TRABALHAR porque os horários dos médicos são diferentes. Espero agora ter-me explicado melhor.

    Se isso se passou num privado tenho pura e simplesmente a dizer-lhe que é parvo por lá continuar a ir.

  149. Afianço-lhe que o livro amarelo de nada serve. Fiz uma reclamação há anos atrás num hospital e continuo à espera de resposta…

  150. Caro anónimo, basta ler a primeira frase do seu comentário para não precisar de ler mais. A falar do que não sei? Sei que sempre que vou a uma consulta com hora marcado o médico se atrasa, no mínimo, 45 minutos. É isso que sei. Foi disso que falei no post. O caro anónimo é que fala do que não sabe: dá exemplos de consultas em hospitais, quando o que eu falei foi de "CONSULTAS COM HORA MARCADA", em consultórios, e não serviços de urgência. E também sei que muitas vezes vou a uma consulta marcada para as 8h30 e o médico chega à clínica às 9h30. Está atrasado. É isso que sei, foi disso que falei.

  151. E as vezes (que não são tão poucas quanto isso) em que são os médicos que estão à espera dos doentes? E as vezes em que os doentes marcam apenas uma consulta e aparecem com a mãe, pai e gato para serem também consultados? Ou para mostrar também as análises da vizinha?

  152. Esquecem-se é que muitas vezes os médicos estão à vossa frente com poucas horas de sono, após maratonas de consultas e em que as 17h ainda não almoçaram.

    Claro que há médicos que se acham uns "lordes" mas há outros que se matam a trabalhar, que fazem o melhor que podem e ainda levam com constantes queixas dos doentes.

  153. Entendo o teu "desabafo", mas tal como a Jane acima, também eu conheço os porquês dos atrasos. Algumas vezes os médicos estão a sair de noite de urgência (sim, trabalham cerca de 24horas seguidas e que não se pense que são assim tão bem pagos….), outras vezes têm reunião de serviço que não é contabilizada em horas hospitalares, mas sempre necessária para discutir casos urgentes, mas a maioria das vezes é porque cada doente/utente tem o seu tempo, isto é, enquanto tu podes ter uma consulta em 10min, outra pessoa pode demorar 40,50 ou até mais….o que provoca um atraso geral. Sendo que cada consulta é agendada mais ou menos de 20 em 20 min, e sendo que grande parte das pessoas demora muito mais do que isso, imagina….mais as burocracias que o médico tem de preencher que não é "contabilizado" como tempo de consulta.
    ALém disso também temos de nos lembrar que muitas vezes os doentes chegam com mais de uma hora de atraso e raro é o médico que se recusa a atendê-lo.
    Agora se uma/duas horas de atraso acontecem no privado, isso já é outra coisa. Isto porque os tempos de consulta são maiores e mais programados, além disso o serviço tem de ter "a melhor cara" possível. Claro que se vais ao público já sabes…..infelizmente é assim por falta de médicos e recursos, mais houvesse e haveria mais tempo para todos e, consequentemente, menos atrasos. Mas é assim em qualquer serviço, seja hospitalar, seja finanças, segurança social…..

  154. Sabem porque é que isso acontece? Começa logo por não chegarem a horas. Depois ainda vão beber café. Entretanto dão dois dedos de conversa com um colega acerca de um paciente em comum ou quiça da vida quotidiana. Logo depois aparece um delegado que só quer 1 minutinho. Se tivermos sorte vai haver um paciente em emergência, e quando damos conta é 1h a 1h30 de atraso….já trabalhei com a classe médica, sei bem o que é!!

  155. Mais uma vez a falar do que não sabe. Porque não pergunta ao seu médico? Mas eu, enquanto pessoa ligada ao sistema de saúde, dou-lhe algumas causas que vejo acontecerem: os médicos fazem urgências e internamentos e nesses casos chega a hora de sair e não é desligar o computador e ir embora como na maioria do resto dos empregos… é preciso cuidar das responsabilidades até ao fim e passar ao colega que vem a seguir toda a informação. Depois, há especialidades em particular em que as coisas podem demorar tempos imprevisíveis (ex um cirurgião pode abrir uma barriga para retirar determinado tumor e ao chegar lá a coisa está pior do que os exames mostravam e tem de fazer um outro tipo de cirurgia, muito mais demorada). Além disso as consultas são marcadas segundo um tempo médio e é frequente demorarem mais do que isso, porque há doentes com muita patologia junta, porque há pessoas que têm mais dificuldade em perceber as coisas e é preciso explicar com mais calma, porque há situações realmente complicadas (como dizer a uma pessoa que tem uma doença que precisa de um tratamento complicado e explicar o que é a doença, explicar as repercussões da doença no seu futuro, explicar como se faz o tratamento, explicar efeitos secundários etc). É também frequente (pelo menos no público) marcar consultas a mais para o tempo, devido à falta de médicos. E também é comum aparecerem assuntos extra que têm de ser espremidos no meio ex ligarem do internamento a fazer uma pergunta relativamente ao doente x , ou aparecer lá o doente y que tem um assunto urgente e precisa mesmo ser visto (como uma má reacção à medicação, ou umas análises muito anormais ou coisas que tal).

    Antes de dizerem disparates as pessoas deviam parar um bocadinho para pensar. Não é preciso ser muito brilhante para perceber que o médico que tem as consultas todas atrasadas também sai de lá muito mais tarde do que está marcado no seu horário. Acham mesmo que eles ficam muito felizes com isso?! Muitas vezes nem têm tempo de comer/dormir porque a seguir têm internamento/urgência/consultas e aquilo atrasou.

    Quanto ao passarem o dedo quando lhes der na telha é mentira -pelo menos nos hospitais que conheço- e têm nada mais nada menos que os mesmos dias de férias que os restantes funcionários público – para uma profissão muito mais exigente e desgastante.

    Claro que também há aqueles completamente sem ética que fazem coisas como entre consultas deixam doentes à espera porque estão a ler um livro (já me aconteceu). Mas felizmente são, de longe, uma minoria,e há uma maneira simples de reclamarem: pedirem o livro amarelo e, se for no privado, não irem lá mais.

  156. É irritante, tal como qualquer outro atraso. Mas cada doente é diferente e muitas vezes os pacientes acham que vão para a psicóloga. São geralmente pessoas idosas que têm muita necessidade de desabafar e quando encontram alguém que lhes dá um pouco de atenção, falam da vida toda. Não é fácil controlar isso.
    Claro que também há os que se atrasam por irresponsabilidade mas isso acontece em todas as classes.
    E respondendo ao anónimo acima, acredito que tirem menos férias do que muito boa gente que tem profissões muito menos desgastantes.

    Maria
    10cmdesaltoalto.blogspot.com

  157. Acabadinho de se formar, João Fernandes ou melhor o Dr. João Fernandes, fica doido qd chega ao hospital às 8 da manhã para começar consultas estas ainda acompanhas por Drs. mais experientes e estes 1º vão beber café e pôr a conversa em dia, depois mais um dedo de conversa e enfim um atendimento! Diz ele que se levassem "a coisa" toda seguidinha ao meio dia estava tudo despachadíssimo!! Enfim… mal de quem precisa! Célia

  158. Trabalhei numas ferias de verão como recepcionista numa clinica. E além da doutora chegar 3horas atrasada, ia para o consultorio, chamava uma colega e estavam lá dentro do consultorio a conversar e rir o tempo que lhes apetecesse. A sala de espera cheia de doentes a ouvir as gargalhadas :/
    Isto é uma falta de respeito!

  159. Bom, aceito essa generalização como acredito que deva aceitar a afirmação de que todas as reportagens feitas por jornalistas sobre saúde demonstram uma enorme falta de preparação e credibilidade por parte dos mesmos, chegando a aproximar-se do absurdo. É perigoso generalizar, não é?!

  160. Eu sou muito profissional no meu trabalho, cumpro horas e datas e tudo. Faz-me imensa confusão que haja quem não o faça e, mais, que já seja considerado normal que não o façam. A classe médica, na generalidade, é um caso desses, graças a deus não todos. Chegas a estar 2h à espera no centro de saúde e nem podes reclamar…

  161. Os atrasos são uma «praga» entramos dizemos de nossa justiça, é preciso umas análises,mais uma manhã ou tarde para mostrar as ditas, e paga-se a consulta.Tudo são gastos, acho que a falta de produtividade não está nas pessoas mas sim num sistema que tarda em mudar.

  162. Isto não é fácil… trabalhar 36 horas por dia, receber horas extraordinárias durante o horário de trabalho, fazer 48 horas de seguida… só mesmo pra quem está porcima da plebe, por isso aguenta e não bufa

  163. Graças a Deus, sou frequentador pouco frequente de hospitais em geral, e consultas em particular.

    mas sempre que tenho consulta marcada para uma hora, e nao sou atendido é porque esteve um velhote a fazer conversa com o medico durante horas, ou porque há sempre alguém que fica à porta do consultório, e entra sem ser a sua vez para mostrar cenas aos médicos.

  164. Pois está. Ou isso, ou de banco. Não sou médico, mas sabes que é um bocado diferente um empregado de balcão de um médico. Se um empregado de balcão estiver rebentado de sono, ou de cansaço e tiver um dia menos mal, no máximo parte uma caneca de cerveja. Se o médico fizer asneira, arrisca-se a receitar uma dose de xanax suficiente para adormecer um rinoceronte, ou fazer um bypass ao coração com os pulmões. Responsabilidades diferentes requerem coisas diferentes, já pensaste?

  165. E que tal se em vez de toda a gente refilar muito e achar que é uma falta de respeito e rebéubéu, passar a escrever no LIVRINHO DE RECLAMAÇÕES? Se muitas pessoas o fizessem talvez se conseguisse mudar alguma coisa e os atrasos e tempos de espera exagerados (em qualquer serviço público ou privado) deixariam de ser considerados "normais"… Mas lá está, tal como não ser pontual e não cumprir horários é um "hábito" dos portugueses, falar, falar e não fazer nada também o é… Vidas!

  166. Ai, que esta publicação nem parece tua, querido Arrumadinho. Sou tua fã desde sempre – e vou continuar a sê-lo, não te preocupes. E vou comprar o teu novo livro! (Já comprei muitos da MRP também!)
    Sou pontual e sou médica – como vês, se acreditares no que te digo, estas duas características não são antíteses! E sou pontual no trabalho e nas relações pessoais – para mim ser pontual é, inclusive, chegar um bocadinho antes da hora. Estou muito habituada a esperar porque, infelizmente, esta não é a regra – mas, como o camaleão, e como já estou à espera dos atrasos – EM TUDO – não sejamos hipócritas e queiramos incutir isso à minha classe – levo “entretenimentos” e, como sou uma pessoa observadora, regra geral entretenho-me a apreciar as vidas e os enredos que se desenrolam à minha volta, nas várias salas de espera da vida.
    Adiante: o exemplo que dás do atraso na primeira consulta é flagrante – mas de facto, a todos pode acontecer um imprevisto naquele dia específico; se são a regra, aí sim, a pessoa em questão pode ser rotulada de impontual e isso é falta de respeito para com o outro. Agora, por experiência própria, ainda que as minhas primeiras consultas em 8 anos de exercício, em 99% dos casos comecem a horas (digo, até, antes da hora), já o mesmo não poderei dizê-lo das subsequentes e, sim, infelizmente chego a ter mais do que 1 hora de atraso em vários dias. A justificação nada tem de transcendente e só quem nunca foi a uma consulta ou não quiser perceber é que não o entenderá: raramente, em consultas de adultos e idosos, as pessoas nos vêm dizer que “está tudo bem”: os exames complementares podem estar bons, o exame físico na altura pode estar bom, até podem não ter queixas naquela altura, mas ainda assim, querem contar que “há 1 mês doeu a barriga, apareceu uma mancha no pescoço, o chichi veio mais escuro e coisa e tal – e o que terásido, dra?” – e a consulta que estava prevista para durar 15 minutos (no Público, infelizmente, têm até obrigatoriamente que ser marcadas de 10 em 10 minutos – mas sobre isso nem me vou pronunciar, que é uma luta inglória contra o SNS), arrasta-se, nalguns casos sem motivos que o justifiquem, apenas porque o “cliente” precisa de falar e ouvir umas palavras que o tranquilizem… Depois há os atrasos inevitáveis: o doente idoso que demora mais tempo a fazer tudo: contar, despir-se, perceber; o verdadeiro doente a quem precisamos de dar uma má notícia, explicar terapêuticas, os doentes mais próximos/ amigos que querem falar de outros assuntos, os que vêm a dois e sucedem-se “já agora, sei que a consulta é para mim, mas o meu marido não tem apetite desde há 1 semana…”; 10 minutos aqui, mais 10 acolá… na 7ª consulta do dia dá para imaginar o atraso possível. Nunca vi um doente no consultório que me dissesse: “dra, eu não vou queixar-me de mais nada para não lhe atrasar as consultas seguintes” – isto para dizer que quando somos nós a estar lá dentro, somos todos seres únicos, individuais (egoístas?!) e não pensamos no outro lá fora que aguarda – somos sanguessugas (com direito, digo!) .
    Em suma, se acho bem os atrasos? Claro que não! Se os entendo? Claro que sim – e se vocês não os entendem é porque não querem. E quem, na sua profissão, não o faz, que continue a “atirar a primeira pedra”. O direito à reclamação existe e, nalguns casos, deveria até ser um dever: não se inibam.
    Um bem haja aos pontuais na vida, nos quais, uma vez mais digo, eu me incluo, com gosto. É uma questão de organização e uma qualidade que eu faço questão de manter, mesmo em relação àqueles que sistematicamente não o cumprem. Quanto a um ou outro comentário mais “agreste” (naive) que já aqui tens, nem me vou pronunciar… Imperdoável, também, se estes atrasos não são justificados aos doentes e sucedidos de um pedido de desculpas (mas isso – a educação – vem de berço, e não no pacote dos 19 valores ou incluída nos anos do curso).

  167. De um médico espera-se nada mais do que a perfeição.
    Os atrasos nas consultas são por puro desleixo ou maldade e não por o médico possivelmente estar no SU, a dar um parecer da sua especialidade noutro serviço, a dar uma espreitadela num dos seus casos no internamento, a dar uma aula na faculdade ou a um interno, a falar com as famílias dos pacientes que apareceram sem aviso ou numa reunião de serviço. Se apanhou um acidente no trânsito, se o filho adoeceu de manhã, se o carro teve um furo na auto-estrada, se o despertador ficou sem pilhas… É imperdoável. Se cumpre os 15 minutos previstos para um consulta é porque nem tem tempo para olhar para o doente e dizer-lhe bom dia. Se não cumpre os 15 minutos previstos é porque não tem respeito pelos compromissos dos pacientes que se seguem. Se o médico atrasa todo o seu serviço ninguém se lembra que o próprio médico sairá mais tarde nesse dia, porque não pode propriamente deixar a papelada pousada em cima da mesa à espera até ao dia seguinte. Se o médico faz horas extraordinárias dia após dia é porque não consegue manter uma vida social e familiar, o que o torna num bicho do mato e num rato da biblioteca. Se sai a tempo e horas do serviço para aproveitar a sua pópria vida é porque despachou os doentes e não tem noção da responsabilidade que é ser médico. Se vai de férias numa altura em que não convém a um paciente é porque está sempre de férias. Se recebe salário no final do mês é porque devia ter ido para Medicina para ser mártir.
    Torna-se muito, muito, muito cansativo tentar alcançar essa perfeição.

  168. Finalmente alguém que se questiona da mesma forma que eu me questiono. O que ainda me aflige mais é estar a pagar uma consulta num privado (até parece que não desconto para pagar as outras) e ter de esperar uma ou duas horas pelo médico, porque é uma coisa "normal". Sabemos perfeitamente que um atraso qualquer um de nós tem, mas não há consulta que vá que esses atrasos não aconteçam e o mais engraçado é que nem um pedido de desculpas apresentam. Tenho conhecimento que há médicos que se indignam muito que os pacientes se atrasem e dizem inclusive que tem de ser o doente a esperar pelo médico e não o contrário.
    Para mim, que trabalho, é um stress constante ir a qualquer consulta, porque tanto posso demorar uma ou duas horas ou uma manhã inteira.
    Infelizmente, como se vê este tipo de situações como normal, vão se mantendo.

    Telma

  169. As minhas duas últimas consultas já este ano (em centro de sáude e hospital do SNS) começaram cinco minutos antes da hora marcada. Clap, clap, clap! Nem tudo é mau.

  170. Podia estar a dormir, mas pelo menos não teve desconto de horas por faltar ao trabalho para chegar a foras uma consulta (particular) que se atrasou e para a hora em que aconteceu não justificava faltar ao trabalho.

  171. Os médicos não só chegam tarde como acham que têm todo o direito a isso! Mas experimentem, mesmo sem querer, fazer-lhes o mesmo! A minha irmã sofre de doença auto-imune e é seguida regularmente no hospital. Pois o ano passado chegou tarde a consulta, coisa de 15 minutos, porque se enganou na hora da dita consulta e a medica recusou-se a atende-la mesmo estando no gabinete sem atender ninguém!

  172. "talvez das únicas que faz realmente qualquer coisa de útil nesta vida." Really? Acho que nunca vi comentário tão idiota… eu gostava de o ver por exemplo, o Sr. ou os Srs. Drs. (será o mesmo)a viverem numa gruta, sem roupa e a ter que caçar o que comer… e a levar os filhos para o consultório (no meio da rua)porque não tinha educadores nem infantário, nem escolas… e a fazerem os diagnósticos sem os equipamentos e máquinas…

  173. Há atrasos e atrasos, mas quando vimos o mesmo médico a chegar sempre uma hora atrasado em relação à primeira consulta no privado (e isto sistematicamente há anos)… no mínimo deviam ser repensadas as horas de marcação das primeiras consultas (seja qual for o motivo do sistemático atraso)… as pessoas também têm empregos e às vezes têm que sair mais cedo ou chegar mais tarde e se contassem com o atraso talvez não tivessem que o fazer…

  174. A maioria dos médicos do SNS tem reuniões de serviço a partir das 8h, daí que possam atrasar as primeiras consultas do dia por esse motivo.

  175. Já esperei 2 HORAS! Claro que reclamei com a medica. Tolero esperar um pouco, pois as consultas são imprevisiveis, se uma consulta pode demorar 15 minutos a minha filha já teve consulta de 45 minutos ou mais. Mas esperar 2 horas é que não e reclamo sim, porque estou no meu direito porque pago ou desconto para pagar os ordenados destes Senhores Doutores.

  176. Óh anónimo das 13:50 vá estudar para ser médico e trabalhar como médico e depois venha dizer se passamos a vida constantemente de férias…! é que se calhar nem sabe o que é trabalhar das 8 às 8 ter de fazer bancos e trabalhar ao fds. É uma vida de constante sacrifício e ao serviço do outro. Como uns anónimos diziam em cima estes atrasos a maior parte das vezes têm explicações e causas superiores e sim trata-se de uma generalização muito perigosa como dizia alguém. E também percebo que não seja agradável mas muitas vezes também é pedido o impossível à classe médica. Óbvio que há muitos médicos mal educados,com a mania…etc e cujos atrasos não têm justificação alguma…mas atenção que não será assim a maior parte das vezes. E apesar desta vez não concordar, gosto muito do seu blog Arrumadinho e fico à espera do lançamento do livro para o poder ler. Muitos Prabéns e sucesso.

  177. O pediatra dos meus filhos é pontual (foi um dos critérios). A minha medica de família é pontual (foi sorte). A minha medica ginecologista é pontual ( a anterior não era, mandei a às favas a meio de uma gravidez). O meu medico dentista não é pontual por isso quando marco consulta sou sempre a primeira do turno (corre sempre bem. Tentei com a ginecologista o mesmo esquema mas ela atrasava se na mesma.).

  178. Uma vez fiquei uma mamnhã toda a espera de consulta marcada. Chegou ao almoço ninguem sabia da médica. Conclusão fiz uma queixa por escrito, porque na altura era estudante e tinha vindo de porposito à cidade natal para a consulta e para alem de ter perdido a consulta ( que foi marcada para 3 semanas depois) ainda perdi o comboio de regresso.

    PS: acabei por transferir de médica, pois depois do sucedido, e pedido de desculpas da médica, achei não haver condições para continuar a ser vista por ela….

  179. é isso e "o sr dr está de férias"… em cada três tentativas para se marcar consulta, numa delas, é certinho, o médico está de férias. Não sei se é um regime especial da Função Pública ou whatever,LOL mas tenho a impressão de que esta é uma classe que está constantemente de férias

  180. E qd estamos Às 8:30 no consultório e os doentes faltam sem avisar qd podia estar a dormir mais um pouco? Os atrasos acontecem e são desagradáveis para todos.

  181. Há uns tempos fui ao hospital com a minha avó, pediram-nos para aguardar na sala de espera. Havia uma ou duas cadeiras vazias, as outras estavam todas ocupadas. A minha avó fica nervosa quando está com muita gente e eu disse-lhe para irmos andar um bocadinho para o corredor. Eram 15h30 e a consulta dela estava marcada para as 14h. A médica ainda não tinha chegado. Enquanto estávamos no corredor (nós e mais duas ou três pessoas, todas acompanhantes) uma das técnicas disse "Já não há lugar na sala de espera? Quando a doutora chegar não vai gostar de ver gente no corredor". Fiquei doente! Faz questão de chegar atrasada e depois não gosta de ver já gente à espera no corredor?! Só saímos de lá perto das 18h. E a médica ainda foi estúpida para a minha avó, não respondendo às perguntas que lhe fazia e dizendo "minha querida, está TUDO bem consigo, volte daqui a um ano".

  182. É uma profissão com prestígio, talvez das únicas que faz realmente qualquer coisa de útil nesta vida. Qual é o mal de ter algum orgulho nisso? More power to them.

    Portugueses a falar de atrasos? A sério? Nada funciona a horas em PT. Os médicos atrasam-se normalmente porque normalmente dividem a prática entre hospitais e clínicas privadas e pq também os doentes se atrasam e têm que atrasar consultas. A falta de pontualidade existe em todo em Pt.

  183. É uma falta de respeito. E a maior parte dos atrasos são propositados. Parece que fica bem chegar atrasado. Aliás, conheço muitas pessoas que gostam de chegar atrasadas.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  184. Ai Arrumadinho, agora fizeste-me lembrar de uma que me aconteceu do género!
    Eu tinha uma ecografia morfológica marcada numa cidade e como vivia e trabalhava na periferia, ainda demorei um bocadinho a chegar lá. Com um atraso no trabalho e no trânsito, ia eu a caminho quando me liga a funcionária da clínica (com ar de zangada) a perguntar se demorava muito (e ainda não estava na hora marcada) porque a 'Sô Drª já tinha chegado e estava à minha espera!!
    Lá está, nós podemos esperar eternidades…já eles…suprasumos do conhecimento, não podem!
    São os médicos e mecânicos, ai de nós se abrirmos a boca para os questionar!!!

    http://costuradinha.blogspot.pt/

  185. Muitos médicos atendem, no meio de consultas, doentes que não marcaram e que têm situações urgentes para resolver.

    E eu já tive muitos atrasos de médicos, como também já fui atendida antes da hora quando os doentes faltam (também há!).

    Os ginecolistas/obstetras podem atrasar-se com partos. Um cirurgião cardio-torácico pode ter tido problemas no bloco operatório. Etc., etc., basta pensares e perguntares a médicos – e não aqui.

  186. É curioso, porque essa é uma realidade portuguesa, não vou dizer que de vez enquando não aconteça no país onde estou neste momento a viver, mas são mais as excepções do que a regra.

    A explicação que a Jane deu também é uma forma de justificar, mas será só mesmo esse o problema?

    Ou os médicos como também trabalham no privado, atrasam-se?

  187. Partilho precisamente da mesma opinião!

    Sou consultora e se eu deixasse um cliente na sala de espera durante uns meros 15 minutos, de certeza que ele nunca mais voltava. O que dizer se esperasse 1/2 hora ou 1 hora…. eu podia mudar de profissão!

    Com os médicos, não sei porquê, existe uma subserviência que não entendo… É aquela postura de antigamente, de veneração do Senhor Doutor (médico)…

    Espero que a mentalidade mude depresse e que os novos médicos percam esta arrogância que lhes parece dar o direito de tomar o tempo dos seus pacientes como seu.

    Nota: Claro que nem todos os médicos são assim, Felizmente há muitos profissionais respeitadores e que até telefonam para os pacientes quando existe um atraso na consulta.

    oquesepassaquandosepassa.blogspot.pt

  188. Existem duas razões que podem justificar esses atrasos!! Trabalhando eu numa clínica médica sei perfeitamente do que te queixas porque oiço essas queixas vezes sem conta! Então é assim, o atraso da chegada do Médico não pode ser tolerável mas temos de saber, se ele antes de entrar ao serviço nesse espaço onde chega com atraso, esteve a fazer banco!! Não podem nunca deixar os bancos assim de repente!! e existem situações bastante complicadas!! E quando o Médico chega a horas na 1ª consulta e as coisas atrasam à mesma?? Justificação?? para mim, que lido com esses atrasos diariamente te digo que os médicos não têm um cronometro a controlar o tempo de consulta ou de realização de exames, há consultas/exames rápidos e depois há outros muito demorados porque o utente tem realmente problemas ou por tem uma má qualidade de visualização daquilo que se pretende estudar. Aqui onde trabalho, os atrasos acontecem a maioria das vezes por demora da realização das consultas/ exames por em cada 15 doentes diários mais de 90% têm idades superiores a 65 anos, e demoram a despir/ vestir e são realmente doentes!! Mas… não digo que se calhar o médico não se atrasou por um assunto pessoal como outro cidadão qualquer! Mas eu entendo o porque te queixas…

  189. É uma falta de respeito e consideração pelas pessoas! Não é por se ir ao médico que tem que ser assim. Há até médicos que dizem que parece mal se não deixarem os pacientes esperar…

  190. E sabes porque eles (médicos) fazem isso? Porque as pessoas não se estão para se chatear. E é por este pensamento e por acharem que os médicos são Deus que estes abusos e outros se sucedem. Se houvesse mais reclamações, se os homens desses médicos viesse mais à baila por estas situações e outras, acredito piamente que as coisas mexiam um pouco em sentido contrário. Acredito sim.

    Quando esta sociedade deixar de pensar que tem deveres, que também tem direitos (tudo com cabeça-tronco e membros, óbvio!), pode ser que aí, seja diferente.

  191. E em hospitais privados. O que vale é que desde que tenho o smartphone já não me canso muito nessas esperas pq dá para manter a vista das séries em dia.
    🙂

  192. na verdade a classe médica é a única (dentro da saúde) que apesar de terem ponto para picar, não precisa de o fazer. Salvo raras excepções, não o fazem e se o fazem "tarde e a más horas" há sempre um superior (iguamente médico) que justifica sistematicamente esse atraso. Não são "educados" profissionalmente para chegar a horas ou entrar à hora a partir da qual são pago. Se for o consultório privado, ainda pior… como chegam tarde ao publico, tudo o resto se atrasa e quem está no consultório espera… e espera… e paga! E quando o senhor doutor chega, nem pia, nem reclama, ainda diz que "não faz mal" e… PAGA!

DEIXE UMA RESPOSTA