Barcelona #01

13
991
No Bairro Gótico
Nos últimos três dias andei por Barcelona, uma das cidades mais bonitas da Europa, e a minha preferida em Espanha. Já não ia lá há uns anos, mas pude perceber que continua tudo na mesma: maravilhoso. A arquitectura de cada prédio, o cuidado com o design em todos os detalhes, a grandiosidade dos monumentos, as fintas do Messi, enfim, é uma cidade em que tudo parece ter um toque divino.
A viagem foi um convite da Fujifilm, que apresentou a alguns bloggers a nova Instax mini 8, uma máquina que tira fotos com impressão instantânea. A forma como o fizeram foi de um cuidado e uma criatividade como nunca tinha visto. Organizaram todo um dia pela cidade em locais pouco turísticos, mas especiais, alguns que nem os próprios barceloneses conhecem. Como se passou muita coisa, irei dividir toda a informação por textos e fotos distintos. Começo com um apanhado de algumas imagens que fui recolhendo na cidade.

No TapaTapa encontrei o que parecia ser a Copa do Mundo das cervejas

No Porto marítimo, pouco antes de cair uma monumental carga de água

A minha única compra: dois pares de Vans, edição Star Wars, para mim e para o meu filho mais velho

Um detalhe de um restaurante que gostei imenso, o Cornelia, na Calle Maiorca

Uma selfie na zona mais étnica da cidade, no quarteirão paralelo ao Gótico, mas do outro lado da Rambla

As gárgulas estão muito presentes em vários edifícios do Bairro Gótico

No porto de Barcelona

13 Comentários

  1. Boa noite,
    Vi o seu post sobre BCN, a minha cidade favorita em Espanha, e queria só esclarecer que a “zona mais étnica da cidade, no quarteirão paralelo ao Gótico, mas do outro lado da Rambla” se chama Raval. Quando se conhece e se sabe onde ir, é um dos bairros mais interessantes para se passar tempo, entre lojas, comidas, ou só passear nas ruas 😉
    Obrigada por me fazer recordar!
    Cumprimentos

  2. Barcelona é uma das poucas cidades onde gostava de morar. Já lá fui várias vezes e nunca me canso. E ando com vontade de regressar, nem que seja pelas tapas da Condal.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  3. Oá Ricardo,
    Fiquei de facto surpreendida quando o vi no sábado de manhã assim de longe na praça da Bonanova, onde vivo, a entrar para um autocarro! Não o imaginava nessa zona, já que de turístico não tem nada, é uma zona residencial pura e dura!
    Quanto à cidade, tem mesmo um je ne sais quoi, é óptima para visitar, mas garanto-lhe que é muito “folclore”, que não tem o potencial de outras cidades europeias, nem de perto nem de longe.
    Um beijinho!
    Márcia Sousa Ribeiro

DEIXE UMA RESPOSTA