Bucketfeet

10
519
Esta é a minha próxima aquisição, os Bucketfeet Kamo, desenhados pelo português Miguel Ayako (as solas vermelhas são imagem de marca)

Em todos os Verões há determinadas peças de roupa, marcas ou acessórios que dominam as tendências da estação. Já foram os lenços, os Ray-Ban clássicos, as alpercatas, os calções mais curtos, enfim, mil e uma coisas. Este Verão, ou muito me engano ou vai haver muita gente a aderir aos Bucketfeet, uns ténis que misturam moda e arte. Eu, pelo menos, irei passear-me com dois ou três modelos.

O conceito é simples: mais de 100 artistas de todo o mundo, de várias vertentes artísticas, da pintura à fotografia ou à street art, criam os seus próprios modelos de ténis para a Bucketfeet, que depois os comercializa. A marca chegou a Portugal há pouco mais de um mês e já começou a vender online. Podem ver a página de Facebook aqui. Se quiserem entender melhor o conceito e ver as centenas e centenas de ténis diferentes que existem em todo o mundo podem ir ao site (aqui) e espreitar os modelos masculinos e femininos. Há por lá um que me chamou à atenção, os Bucketfeet Kamo, que percebi depois que são desenhados por um artista português chamado Miguel Ayako (podem ver a foto mais abaixo). Uma das características que diferenciam esta marca é a sola vermelha (Louboutin, achavas que eras só tu?) com o nome da marca escrito a letras brancas.

Por enquanto, ainda só tenho um par, os Bucketfeet Swopes, desenhados por uma fotógrafa de Chicago (chamada Elise Swopes), uma verdadeira estrela do Instagram, com mais de 200 mil seguidores (podem segui-la aqui). Agora, é só esperar que chegue o calor a sério para os levar para a rua.

 Os meus Bucketfeet Swopes, criados por uma artista de Chicago que é uma estrela no Instagram

Alguns exemplos da criatividade dos modelos Bucketfeet

Uma reinvenção da moda das caveiras, agora mais divertidas e com muita cor

10 Comentários

  1. O modelo não é identico, é praticamente igual.
    Também não vejo grande originalidade nos prints, a Vans tem melhor.
    Pelo que vejo a minha opinião é partilhada com outros 🙂

  2. Caro TheEmpresse. Basta olhar para o catálogo da Vans para perceber as diferenças. Em cada 25 modelos básicos, existe um com uma estampagem diferente ou mais criativa. Logo por aí há uma enorme diferença. Depois, cada Bucketfeet é criado por uma pessoa diferente, é uma peça de autor, de um artista de um sítio diferente do mundo, com inspirações totalmente variáveis. Como disse, é colocar um catálogo ao lado do outro e ver as diferenças. O facto de ambos trabalharem com sapatos de modelo idêntico não faz das empresas cópias uma da outra.

  3. Onde está a originalidade?
    Ambos os modelos copiam os Vans, que este ano tem prints muito mais interessantes, a meu ver.

  4. Não conhecia. Mas gostei bastante do modelo das caveiras e do último, do português.

    68 dólares é o preço de qualquer modelo masculino?

    Abraço

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  5. Acho difícil que fique assim na moda como dizes, pois parecem-me simplesmente uma reinvenção (que nem considero especialmente bem conseguida) das Vans ou das Victoria e dificilmente terão a distribuição/preço em Portugal que lhes permita chegar a uma grande quantidade de gente.

DEIXE UMA RESPOSTA