O problema do sexo visto por elas (ou por mim, vá)

0
4850

Há dias escrevi um post sobre a visão masculina dos problemas sexuais que afectam muitos casais.

Agora vou fazer ao contrário. Uma vez mais, vou buscar histórias de amigos, conhecidos, coisas que li e vou vendo, vivências antigas, e tentar abordar o problema visto pelo lado feminino.

Quando os homens se casam pensam imediatamente que, a partir daquele dia, terminou a busca animalesca pelo sexo. Na série “Curb Your Enthusiasm” há uma cena em que Larry David diz isso mesmo, que quando se casou achava que passaria a ter ali uma máquina de sexo só para ele, sempre disponível a satisfazê-lo a qualquer momento. E é um bocadinho assim, se bem que aqui está claramente exagerado. Os homens acham que a partir daquele dia vão poder ter cama todos os dias.

Isto até fazia algum sentido em 1765, mas hoje em dia é absurdo. E nós, homens, sabemos isso. Mas continuamos a achar que há um quê de obrigação por parte da mulher em satisfazer-nos sexualmente.

Se calhar também é um bocadinho por isso que quando vamos para a cama com a nossa mulher (muito mais do que com uma qualquer que engatávamos numa noite) tendemos a ser um bocadinho egoístas. A natureza também tem alguma culpa nisto. Sexualmente, o homem é o sujeito activo, é o que introduz, o que tem de ter uma postura mais física, caso contrário a coisa não se dá. E talvez essa conduta leve a que o homem procure a posição que mais o satisfaz, que o levará mais depressa ao orgasmo (estúpidos, tantos anos disto e não aprendemos que o que é bom é fazer prolongar a coisa). Também a natureza faz com que depois de atingir o orgasmo o homem fique fisicamente diminuído, com muito menos energia, sem erecção, e, por isso, com menos predisposição para dar prazer à mulher.

São comuns as relações sexuais que duram três, quatro, cinco minutos, precisamente por isso. Aquilo é toma, toma, toma, já está, e pronto, acabou-se. Muitas vezes, os preliminares são esquecidos, muitas vezes a preocupação com as necessidades da mulher é quase nula, e o resultado final é absolutamente desigual, com um homem satisfeito sexualmente e uma mulher com a sensação de que esteve apenas a fazer a faixa 12 da aula de body step, que lhe acelerou o batimento cardíaco, teve o seu quê de diversão, mas nada mais do que isso.

O problema disto tudo é só um: falta de empenho. Quando partem para a relação sexual, homens e mulheres devem ter noção de que vão entrar numa sessão de prazer e amor. E devem pensar, sobretudo, que será uma relação a dois, um toma-lá-dá-cá, um exercício de altruísmo e não de egoísmo. Se a preocupação de cada um for dar o máximo de prazer ao outro, então, as coisas só podem correr bem, porque ambos irão receber na mesma medida em que estão a dar.

O sexo não é racional, é instintivo. Mas o instinto tende a desaparecer quando se está numa relação de anos. E deve então ser substituído pelo amor. Se houver amor e entrega, não é essencial que haja brutalidade e almofadas a voar pelo quarto. Será maravilhoso na mesma.

1 Comentário

  1. Só uma pequena correcção:

    "Também a natureza faz com que depois de atingir o orgasmo o homem fique fisicamente diminuído, com muito menos energia, sem erecção, e, por isso, com menos predisposição para dar prazer à mulher."

    Substituir orgasmo por ejaculação.

    O Orgasmo não nos tira energia nenhuma, muito pelo contrário 😉

    Abraço,
    The Love Coach

  2. hummm… disseste q ias escrever do ponto de vista da mulher, e até aos dois ultimos paragrafos falas dos homens outra vez, e nos dois finais do conjunto. o que eu acho bem, concordo com pdv, mas não era bem isto. era do pdv da mulher.

    não é q não concorde c o q dizes mas…

  3. Não sou dada a blogs nem facebook, embora também o tenha, mas curiosa cá vim espreitar o tema e as suas abordagens, aldeia, apraz dizer,que sexo é masculino, fazer amor, é feminino. Sexo, dura five.. mn. Fazer amor, com muito prazer, dura a vida inteira, enquanto houver sedução,carinho,respeito, admiração,diálogo e Muita imaginação e factor surpresa.Resumo, "empenho dos dois.". Obrig.

  4. Ao contrário de alguns comentários em relação ao que escreveste "EU AMEI!"

    Gosto da forma como escreves e por favor não mudes nada, este é o teu espaço e acho que és um homem realmente atento e nada egocêntrico.

    Tal como eu, a tu mulher é das poucas que são privilegiadas por terem ao seu lado homens atentos, sensíveis e focado no prazer da parceira… quem não concorda são as mal-amadas e incompreendidas!

    Keep up the good work!

  5. Eu me confesso:
    – ja lá vão alguns anos de relação
    – vontade de fazer sexo = zero
    – pura preguiça, falta de desejo
    – dormir é mais rentável
    – ultimamente gosto mais de trabalhar do que ir para a cama com o meu namorado

    Será isto normal? Não estou à espera de resposta, ok?

  6. eheheh… é que é mesmo o "(ou por mim vá)"… se houvessem dúvidas sobre o género do Arrumadinho… estava esclarecido: masculino!!!

    Parabéns pela tentativa, valeu o esforço por tentar ver as coisas pelo nosso ponto de vista mas falta tanta coisa…almofadas pelos ares nuns dias e suavidade noutros… sim… preliminares… sim claro que sim… mas começa tudo muito antes disso somos muito mais complexas!!!

    Pode e deve continuar a ler e a pesquisar… pode fazer mil perguntas a amigas e à pipoca… mas acredite que os homens nunca vão perceber o que vai na cabeça das mulheres e vice versa… quando achamos que acabámos o livro de 2000 pag. sobre relações percebemos que afinal era só o 1º volume… ainda há mais 100!!! 😐

  7. "São comuns as relações sexuais que duram três, quatro, cinco minutos, precisamente por isso."

    Não sei que estórias ouviste, nem que amigos tens, mas comigo duram muito mais! Na boa, uns vinte minutos. É tudo uma questão de prática. Ou então, sou eu que sou uma sortuda e tenho um homem nota 10.

    Ah, e mais: dormir depois de uma (ou duas ou três?)? Não me lembro disso alguma vez acontecer.

    Já dizia a minha avozinha: "cada um tem o que merece".

  8. Acho que não lida com os homens correctos…:)
    Nunca tive um homen assim francamente, e ainda bem… de qualquer modo, a culpa é tambem da mulher que toma uma atitud demasiado passiva..
    ha que dizer como se quer, quando se quer, falar durante o sexo, dizer como fazer, ensinar… isso faz parte do fazer sexo… infelizmente, as mulheres por algum motivo que desconheco, nao estao para ter esse trabalho… o que nos leva a questao do fingir o orgasmo… Porque???? Para que???? A mulher nao tem nocao que ao faze-lo so se engana a si mesma, e perpetua o problema?
    A mim, so me ocorre que quem finge orgasmos apenas o faz para que o sexo se despache.. porque ja estao fartas de o fazer com aquele homen.. e nmo meu ponto de vista, o sxo é um barometro da relacao,… logo, se na cama nao somos capazes de dialogar, como poderemos esperar faze-lo nas outras questoes mais ou menos importantes do dia a dia de vivencia em casal?

    Tudo isto para dizer que .. não.. os homens (já) nao sao assim..

    Ou entao tive muita sorte 🙂

  9. Gosto sempre de ver este HOMENS que quando se fala destes assunto, dizem nada de generalizar ( como se fossem diferentes) gostava de saber o que dizem as mulheres deles …

    Só por curiosidade 🙂

    euqrop

  10. Pois… Gosto de passar aqui e ler-te, porque acho interessante a tua visão do mundo. Neste caso, e desculpa a frontalidade, não me parece que tenhas acrescentado grande coisa ao senso-comum. Como alguém aqui já escreveu, achei alguns parágrafos até um pouco cliché e bastante demodé. Enfim, não se pode acertar sempre. Keep up the good writing.

  11. Uma opinião pessoal claro …mas não basta o empenho por vezes e que mal tem haver almofadas pelo ar e brutalidade?
    Acho esta opinião demasiado pessoal para poder abranger os homens em "geral" e as mulheres também …afinal nós (homens e mulheres) somos todos aparentemente iguais e não somos …

  12. Olha, há dias de tudo, e a brutalidade e almofadas a voar também faz parte…Como digo a muita gente, Falta muito sexo de qualidade a muita boa gente, e sexo que nos leve à loucura …Uma vez comentava com uma amiga em que ela nunca teve um homem que a encosta-se à parede e a fizesse gemer, nem com o actual marido, e isso faz muita falta…

  13. Quando se escreve ou se fala de forma geral, significada que a pessoa em questão está a projectar as suas ideias de forma mais ampla, mais abrangente, não está a especificar se é Y ou X.
    Venho todos ler 5 ou 6 blogs, incluído este. Não tenho Blog nem Facebook, e não venho ver blogs para cuscar, apenas gosto de ler os pensamentos de diversas pessoas, alguns vezes identifico-me outras vezes não, mas não critico as pessoas por terem ideias/pensamentos diferentes dos meus, tento sempre ver o outro ponto de vista, para compreendermos o outros, temos que nós compreender primeiro a nós próprios, saber realmente quais são os nossos ideias e qual é a nossa essência de vida, a nossa conduta.
    Por isso é que há tanto egoísmo, violência e quebras de respeito, de forma geral ninguém se aceita.
    Quem diz no sexo diz em tudo na vida, depois acabam por deixar de ter prazer nas pequenas coisas.
    Os preliminares, são uma forma de "aquecimento" , de descoberta, um prolongamento do prazer, nesse fase é onde existe mais troca, contacto, criatividade e não é por viver 10 anos com uma pessoa que já conhecemos tudo nela, tem que existir uma eterna busca a dois.

    Sofia

  14. Como tens muitos leitores deverias cuidar mais a veracidade dos conteúdo. Trata-se da tua visão, é certo, mas existem frases que são são pouco adequadas e completamente demodé.
    😉

  15. "Se calhar também é um bocadinho por isso que quando vamos para a cama com a nossa mulher (muito mais do que com uma qualquer que engatávamos numa noite) tendemos a ser um bocadinho egoístas"

    Fala por ti e não ponhas a coisa no plural…

  16. "O sexo não é racional, é instintivo."

    O sexo é institivo? Falso!
    Procura nos manuais de psicologia e verás que isto é apenas senso comum que, normalmente, sai errado. O sexo é aprendido.

    É sempre um perigo falar-se do que não se sabe.

  17. Arrumadinho, faz um favor às meninas: escreve um manual de instruções para entregarmos aos homens antes de tudo começar. Obrigadinha, sim? Beijoca!

DEIXE UMA RESPOSTA