Os 10 melhores restaurantes de sushi de Lisboa parte 1

66
5525
Restaurante Yazuka

Por ser fanático por sushi, muita gente me pede sugestões de locais para ir em Lisboa. E a verdade é que eu conheço praticamente todos os restaurantes de sushi da cidade, com algumas excepções (só fui ao Tomo em trabalho, por isso não posso ter uma avaliação enquanto cliente, e nunca fui ao Confraria Lx, embora conheça o de Cascais, que é bom, mas não entra no meu top ten).

De resto, acho que conheço praticamente tudo. E posso dizer uma coisa: nenhum restaurante dos que irei referir nos primeiros oito classificados fica muito atrás dos locais de topo e mais referenciados em cidades como o Rio de Janeiro, Londres ou Nova Iorque.

Para não se tornar num post maçudo, resolvi parti-lo em três partes, que vou publicando.

1. Sushi Design/The Mix

Preço médio: €40 por pessoa

Nota: 96%

Fica no Farol Hotel, em Cascais, e é um dos locais mais bonitos, românticos e impactantes onde se pode almoçar em toda a Grande Lisboa. Fica em cima do mar, tem vista para a piscina, e um ambiente verdadeiramente pacífico e civilizado. Só por isto, já vale a visita. Mas depois há o sushi. E o sushi é do melhor que já comi na vida. Peixe fresquíssimo, grande variedade de rolos, numa boa mistura entre o tradicional e a fusão, e alguns pratos quentes bem confeccionados. Normalmente, gosto de deixar as escolhas na mão do chef e sempre que o fiz dei graças por isso. Outras grandes vantagens: o bar de apoio serve uns cocktails maravilhosos (recomendo um martini wasabi) e podemos pedir a carta de sobremesas do restaurante vizinho, o The Mix, que tem uma Horta de Frutos Vermelhos surpreendente e deliciosa.

2. Yakuza

Nota: 94%

Preço médio: €50 por pessoa

O melhor restaurante de sushi de Lisboa, sobretudo para quem gosta de sushi de fusão e de criações originais. Fica no mesmo espaço que o Olivier Avenida, mas do lado esquerdo, tem uma decoração mais clássica, com um enorme aquário ao meio onde até há pouco tempo se podia ver um tubarão bebé (não sei se ainda lá está, porque o sacana do bicho estava a comer os outros peixes todos). Tem uma das melhores combinações de sushi que já comi, se bem que não estamos a falar de um rolo que seja propriamente de sushi: é um Gunkan de Bife Kobe com foie gras e cebola caramelizada. Basicamente, é um rolo de arroz, com bife Kobe à volta, uma fatia de foie gras por cima e a cebola no topo. Perfeito. O peixe é de topo, o sushi clássico bem confeccionado, bem cortado, muito bem apresentado, e a variedade é imensa. Aos jantares, torna-se apenas um pouco escuro, mas faz parte do ambiente.

3. Sushi Café Avenida

Nota: 93%

Preço médio: €45 por pessoa

Ambiente cosmopolita, com um óptimo corner de gin, DJ, gente gira, sushi sofisticado, com muita fusão. Foi, para mim, durante muito tempo, o meu restaurante de sushi preferido de Lisboa, e, como se vê, continua no topo. Tem pratos absolutamente divinais de influência japonesa, criados de raiz a cada semestre pelo chef, que mantém uma carta de sushi mais ou menos igual há já bastante tempo. Mas percebe-se. É aquela coisa do “em equipa que ganha não se mexe”. E aqui os rolos são vencedores. Adoro o Stawberry maki, o hot roll, o salmon party (uma mistura de vários rolos bem como de sashimi tudo com salmão) e as bolsas orientais, que não levam arroz. Também já me entreguei nas mãos do chef quando pedi um rolo “especial do chef”, que muda a cada instante, e depende da inspiração do chef e dos peixes mais frescos que ele tem no dia. É um sítio bom para ir com amigos, pedir várias coisas diferentes e ir petiscando tudo.

66 Comentários

  1. Garanto-vos que os melhores restaurantes de sushi que já provei, não são de todo os mais caros, mas não vou acrescentar nomes à lista. A verdade é que no que foi escolhido para constar no topo dos melhores em Portugal, num dia especial fui lá encomendar uma refeição para quatro. Esperei horas. Disse: horas! E tempo é dinheiro. Esperei as que foram necessárias e saiu-me a maior das desilusões. Em preço, qualidade, paladar, apresentação e o tal do tempo de espera.

    Hoje não reservo mesa em nenhum. Entro em um e analiso a qualidade do peixe, dos pratos, a apresentação e o espaço. Depois os preços e nas tintas estou se soa a “chique” ou não.

    Ou seja, não vou por pipocas, amendoins ou quaisquer afamados e por aí. Não, por aí não vou! topam? 😉

  2. Falta o KYOTO, um dos melhores sushis ever do Porto e o melhor atendimento que alguma vez tive na minha vida, no mundo da restauração 😀

  3. Boas caro Tiago!

    Realmente se formos a ver nesse artigo a que se refere(em relação ao sushic) nunca poderemos levar o mesmo como uma certeza,tal como este blog não passa da opinião de uma pessoa(não desfazendo e com muito respeito).

    Agora usando as suas palavras: “O Sushic nem no top-10 se encontra em Lisboa, imagine-se do país, da Europa, ou… do mundo!! :)))) Hilário 🙂 “

    Pergunto eu: “Porque razão teria de estar no top-10 de referência a restaurantes da região de Lisboa se o mesmo se encontra em Almada?” lol
    Se diz: “(…)nada que justifique, por exemplo, atravessar a ponte 25 de Abril para Almada, principalmente quando há melhor em Lisboa.”
    Porque razão já la foi 4 vezes?

    Não quero de todo atacar nem denegrir a sua opinião mas também tenho um restaurante tipico português que nunca irá entrar em nenhuma avaliação pois se o quisesse também pagaria a alguém para escrever artigos a favor do mesmo mas preferimos ficar pelo anonimato utilizando apenas o cliente diário/ocasional para publicitar o mesmo, e fico triste quando alguém diz “menos bem” de um espaço quando até ja la foi mais de uma vez.

    Cumprimentos e boas avaliações! 😉

    Atentamente!

    Um cidadão da margem sul(como chamam a quem vive da ponte para cá) 😉

  4. Concordo fica na rua abaixo da rua da rosa se não estou em erro, e é muito bom, fazem os pratos mais tradicionais japoneses que alguma vez comi, e já comi em todos desta lista, alem de mais o Chef Ricardo é 5 estrelas fala português e japonês sabe exactamente o que servir aos clientes se estes pedirem para ficar nas mãos dele, e que bem que ficam.
    Muito agradavel o espaço , fica abaixo do yakuza em espaço mas ganha na confortablidade e privacidade e no sabor.
    E refiro que é o unico desda lista que tem sempre Japoneses e o unico a que os ministros japoneses vão.

    Recomendo sempre ” as bolas que se mexem ” , um pouco diferente aos olhos mas delicioso ao paladar e ao estômago e para sobremesa gelado de feijao verde simplesmente delicioso.

    Fica a dica.

  5. Olá;) gostei do post e das descrições pormenorizadas…realmente cativaram.me mas o preço é que deixa um pouco a desejar, seria bom se publicasse também restaurantes mais em conta, mas igualmente bons:*

  6. Arrumadinho, esses restaurantes de que fala têm, não se pode negar, muito nome, mas não entendo como na lista de melhores restaurantes de Lisboa não aparece o Tomo ou o Ozeki, estes sim restaurantes onde podemos comer sushi feito por japoneses, suhi classico, sem enfeites, e estes são restaurantes que não são in mas onde pode ter verdadeiros orgasmos gastronomicos.
    Quanto a sushi de fusão, não falar da Confraria parece-me um verdadeiro pecado!

  7. Um artigo como este mas mais virado para o low budget seria interessante, dado que a comida “saudavel” a preços que possam combater o ramo do fast food, precisa de ser mais divulgado.

    No Porto é facil de encontrar take aways japoneses por 20 peças a 5 euros. Em Lisboa o melhor que encontrei foram buffet/all you can eat com bebida à descrição por 15 euros.

  8. Viva,
    Concordo em absoluto! Só acrescento o Tomo.

    Quanto ao Sushic…pouco mais a acrescentar, só quem não conhece a gastronomia Japonesa, nunca foi ao Japão ou ainda só comeu Sushi em restaurantes chineses o poderá considerar um dos melhores fora do Japão.

  9. Caro José, mas este “artigo” de opinião não é sobre restaurantes Japoneses… É sobre restaurantes de Sushi! Um restaurante de Sushi tem MESMO que ser um restaurante 100% japonês?
    Se as coisas fossem assim tão lineares, então os campeões do mundo de futebol eram sempre os ingleses…

  10. Ora viva,
    Ainda bem que encontrei este blog, pois adoro comida japonesa.
    Prefiro sushi tradicional.
    Querem peixe fresco? Para mim o Kampai é dos melhores – escola do Aya. Querem mais peixe fresco? Vão ao Aronsushi que abriu ali por trás da Zara no El Corte Inglês em Lisboa.
    E já que se fala tanto do Sushic, aqui vai a minha crítica.
    Já fui lá umas 4 vezes. Parece-me haver muito marketing. Até li no outro dia dia, uma fulana supostamente entendida em Sushi, considerou-os o 2º melhor restaurante de sushi fora do japão… ora … nem sei que dizer.
    Ou a senhora não sabe o que é sushi, ou foi paga por eles para escrever aquilo, ou ela é senil. Já estive em muitas dezenas de restaurantes japoneses no mundo inteiro, e acho hilariante alguém poder sequer lembrar-se do restaurante para elogio tão veemente.
    O Sushic nem no top-10 se encontra em Lisboa, imagine-se do país, da Europa, ou… do mundo!! :)))) Hilário 🙂
    O Sushic é simpático, fazem um sushi certinho de fusão, mas nada que justifique, por exemplo, atravessar a ponte 25 de Abril para Almada, principamente quando há melhor em Lisboa.
    É apenas a minha opinião.

    cumprimentos!

  11. Isso é tudo muito bonito mas o melhor sushi é no sushic em Almada no hotel Lisboa Almada hotel de todos yakuza, sushima, sushi time, confraria lx, o sushic é sem dúvida o melhor e tem gin bar

  12. Experimentei o Sushi Avenida e, apesar da qualidade indiscutível do peixe, achei o “ambiente cosmopolita” uma bimbalhada do pior. Até música brasileira remixada passou enquanto eu comia.

    A surpresa mais agradável foi o Gelado em Tempura com Crumble de Pêra Rocha e Algodão Doce. Aconselho. Quanto ao sushi de fusão – desisto imediatamente de um restaurante de sushi quando vejo demasiados rolos com queijo philadelphia.

    Não percebo a escolha para terceiro lugar, espero que os outros sejam melhores.

  13. Uma opinião é só uma opinião!!
    Mas isso não o deveria impedir de ter uma opinião bem formada. Nenhum destes restaurantes são Japoneses !! Isto são delirios e divagações !!
    O Tomo, Novo Bonsai, Assuka, Kampai… Esses são de facto restaurantes Japoneses.
    Não !! Não estou a ser radical, estou simplesmente a ser rigoroso.

  14. É curioso que o dono de um restaurante em Arraiolos recomendou-me este restaurante para sushi na zona de Lisboa. Que era mesmo muito bom, disse. “Em Almada?”, pensei eu… E nunca fui. Já estou arrependido. 😉

  15. Confesso que comecei apreciar sushi há relativamente pouco tempo, pelo que vou seguir as suas sugestões muito atentamente 😉 em Cascais o melhor que já fui foi o Sensei Green que não terá certamente o requinte dos que sugeriu mas todos os ingredientes apresentados eram de excelente qualidade.

    Fico à espera das ‘próximas partes’…

  16. Oh “Pipoca Arrumadinha” (haja originalidade…) para perceber de sushi pode começar por aprender a escrever o nome! Já é a segunda vez que leio um comentário seu onde escreve ‘suchi’… É preciso muita falta de atenção, tendo em conta que tem um texto e uma caixa de comentários à sua frente onde não falta a palavra escrita de forma correcta…

  17. Amei!!! é engraçado como seguidora do teu blog e tendo já lido vários posts sobre restaurantes de sushi, nunca os ter comentado a pedir um top 5 (acho que já chegava) dos melhores de Lisboa. Sou do norte e uma apaixonada por esta iguaria mas em Lisboa pouco conheço, por isso muito obrigada porque quando por aí passar já saberei onde reservar mesa 🙂

  18. “Budha Sushi no miradouro S. Pedro de Alcântara?”

    A sério? Este restaurante chinês – sim, porque não se pode chamar aquilo um restaurante de sushi – é dos sítios onde já comi pior na minha vida. O sushi é mau, não, é péssimo. Quem achar que o Buddha merece entrar para a lista dos top 10 de sushi de Lisboa… Bem, então lamento mas nunca comeu bom sushi. E atenção, eu também não sou nenhuma entendida! Mas realmente… É comparar alhos com bugalhos!

    E não se trata de ser pedante. Esta é uma lista dos melhores restaurantes de sushi de Lisboa, e a qualidade paga-se. Quem puder pagar para comer bom sushi, porque é que há-de ir a um restaurante comer mau sushi?

  19. Concordo a 100%. também conheço muitos, mas não há como o sushic! Além de um serviço que só apetece ficar lá horas a pedir mais pratos e uma sangria de espumante que só apetece ficar lá a dormir num dos quartos do hotel.

    vai lá arrumadinho, é garantido!

  20. Obrigado, João. É mesmo isso, um problema de não se poder identificar o tom da escrita. Lamento se pareceu arrogante, não foi, de todo, a minha intenção. Tenho pena de não conhecer, e já está na minha lista para ir lá. Obrigado pela sugestão, e peço desculpa à pessoa que se sentiu ofendida.

  21. Cara Joana, pode começar por tentar entender português, que as coisas tornam-se mais fáceis. Eu escrevi, e a Joana repetiu, que “é normal” que as coisas mais caras sejam melhores. Não disse que tudo o que é mais caro é melhor. Mas, como não deve perceber nada de sushi, eu explico-lhe: o peixe tem variadíssimos preços. Um lote de atum pode custar 100 euros, 500 euros ou 5000 euros. E sabe qual é a diferença? É que um é melhor do que o outro. Como é lógico, nos restaurantes mais baratos de sushi, o peixe que se compra é o mais barato. Nos restaurantes mais caros, onde trabalham mestres de sushi e não chineses que imitam o que fazem os mestres de sushi, compra-se o peixe mais caro, ou de melhor qualidade, e, como é óbvio, isso tem de se reflectir no preço. O peixe que como no Farol Hotel ou no SushiCafé não tem nada a ver com o que como num buffet da 5 de Outubro, ou de Campo de Ourique, onde também vou muitas vezes. E é precisamente por ir muitas vezes aos restaurantes baratos, porque não posso ir sempre aos mais caros, que sei perceber a diferença de qualidade entre uns e outros, e sei ordenar uma classificação daqueles que considero “os melhores” e não “os mais em conta”. Isso não é pedantismo, por muito que a Joana queira, é a realidade.

    Voltemos ao português. Onde é que eu disse que conhecia “todos os restaurantes de sushi da cidade”? Em lado algum. Aliás, comecei o texto por dizer isso mesmo, que me faltam conhecer alguns e dei até exemplos. Mas a verdade é que conheço mesmo praticamente todos. Isso incomoda-a assim tanto? O que é que quer que faça? Que diga que não conheço? Só faço um post destes, precisamente, porque tenho as referências necessárias, porque conheço, porque experimentei, porque estive nos sítios. Talvez a Joana não saiba, mas faz parte do meu trabalho como jornalista estar por dentro dos restaurantes que abrem, conhecer tudo o que há de novo – é a minha área de trabalho.

    Por fim, diz que eu só conheço os mais caros porque…? Não percebi. De onde é que me conhece para saber que eu só conheço os mais caros? Em que parte do texto é que eu digo que só conheço os mais caros? Não. Conheço quase todos os de buffet, também. Os do Saldanha, da 5 de Outubro, de Campo de Ourique, de Picoas, da Av. da Igreja, da Av. Lusíada, das Laranjeiras, de Telheiras, sei lá, conheço dezenas, já fui a dezenas. E então? Isso faz deles bons? Não, só me dá referências para saber que esses não são os melhores, e que os melhores, para mim, são os que coloquei neste top.

    Quanto à referência à Vuitton, olhe, não leve a vida tão a sério, aprenda a perceber o que é humor, que é uma coisa muito boa e não nos deixa envelhecer tão depressa.

  22. Calma, calma… O rapaz só disse “Não conheço. E nunca ouvi falar”…
    Compreendo que possa ser ‘ouvido’ com tom arrogante… é exatamente essa a limitação da escrita, é que não vem com tom de voz em anexo! Mas também pode ser ‘ouvido’ noutros tons. Ora experimente lá ‘ouvir’ de novo como se fosse acompanhado de ombros encolhidos. Ou – quem sabe – em tom de espanto (faltaria apenas o ponto de exclamação!). Ou em tom de estranheza. Enfim. Felizmente o tom arrogante é apenas uma de entre muitas possibilidades positivas. É bom tentar sempre meter-nos no lugar do outro e não ficar com a nossa primeira reação, não é verdade? 😉

  23. “É normal que os melhores sejam, também, os mais caros, é assim com tudo.”

    Mais uma demonstração de pedantismo. Como é óbvio, nem sempre o preço significa qualidade (ou que esta é proporcional a este…).

    Bem como pedantismo significa afirmar que conhece todos os restaurantes de sushi de Lisboa e, na verdade, apenas conhece os tais melhores/mais caros.

    Ou assinalar como um marco que fica na memória a “oferta da primeira louis vuitton” à sua mulher. Pedantismo, sim.

  24. Cara Joana, lamento que não saiba distinguir o que é bom do que é pedante. Eu estou a fazer uma lista dos melhores restaurantes de sushi de Lisboa, não dos restaurantes mais em conta, ou dos restaurantes que para aquilo que se paga até é bom. O que é que isso tem de pedante? É normal que os melhores sejam, também, os mais caros, é assim com tudo. Mas pronto, pelos seus comentários, este e o outro que deixou, que, como é óbvio, não foi aprovado, percebe-se ao que vem.

  25. Comparar o sushi que se serve em regime buffet com o que se serve nos restaurantes mencionados é… comparar o incomparável! Não se pode, porque estamos a falar de coisas diferentes, com produtos diferentes e para publicos-alvo diferentes. Se os buffets são bons? Alguns sim, são bastante bons, para os preços que praticam. Mas não se espere encontrar lá mais do que aquilo que podem oferecer!
    O sushi é caro porque a matéria prima é cara! Sim, é para quem pode (e gosta, claro!) e, infelizmente, há muita coisa assim neste mundo!
    Já alguém recomendou o Sushic em Almada e eu volto a recomendar. É muito bom, tanto na qualidade do sushi como no serviço e espaço. Vale a pena a travessia da ponte mas convém reservar para não fazer a viagem em vão (já lá fui numa quarta-feira, sem reserva, e não consegui mesa!).

  26. Então e o Estado Líquido, Arrumadinho? Não o fusion, o outro lá de cima, que é o bom. O melhor de Lisboa sem dúvida – e conheço os que mencionou. Arriscaria dizer de Portugal, mas não posso porque não conheço todos, embora conheça grande parte.

  27. Sem o Tomo estar incluído, para mim, a lista perde muito valor. O Tomo é a minha referência em termos de sushi e, mais importante, gastronomia japonesa. E o chefe é uma referência no que se trata de tratar bem os ingredientes, em especial, e obviamente, o peixe. Isto é especialmente claro no momento em que se vê o sushi do Tomo que assenta na qualidade do peixe, recusando muito, embora haja, o sushi de fusão (na minha opinião, apenas utilizado para mascarar peixe menos fresco).

    Vai ao Tomo e refaz a lista. A partir daí já conseguirei perceber melhor o valor dos outros.

    A decoração é uma valente m…mas até isso traz piada ao espaço.

  28. 🙂
    Musashi Sushi Fusion na Parede (existe outro em São Domingos de Rana que não recomendo).
    Sushi tradicional e de fusão, pelo Chef Jeremias!
    (já me estou a babar de saudades 😉

  29. Concordo, estas sugestões são para pedantes. E na maioria destes restaurantes também não são japoneses a cozinhar, por isso, têm tanta credibilidade para o fazerem que os chineses 😛

  30. No Tomo, todos os clientes têm tratamento especial, acredite! E quando lá for, arrisque os pratos das últimas páginas da Ementa, são os melhores e não os encontra em mais nenhum restaurante em Portugal 🙂

  31. Quando dizes que “conheces quase todos” os restaurantes de sushi, quer-me parecer que te referes apenas àqueles mais conceituados. Conheces (ou já experimentaste) aqueles mais baratos que há na zona do Martim Moniz (por exemplo, o Doha na Almirante Reis ou o Sushi Delicioso perto do Intendente)? Conheces o Budha Sushi no miradouro S. Pedro de Alcântara? Conheces o Nagoya na Avenida 5 de Outubro?

    São todos restaurantes com o conceito de “buffet livre” por um preço fixo que ronda os 10 euros ao almoço e os 15 euros ao jantar e já ouvi dizer que nesses restaurantes são chineses a fazer o sushi e não japoneses, mas são bons na mesma. Pode não ser o sushi da qualidade dos que referes, mas ao preço que é são acessíveis a mais carteiras e são bons também.

    Aconselho, destes que referi, o Nagoya aos fins-de-semana. Enquanto que, durante a semana, está sempre cheio de gente e é o sistema de buffet, havendo menos opções, ao fim-de-semana é o mesmo preço que à semana, mas é à la carte e podes na mesma pedir tudo o que quiseres, o que te dá mais opções e variedade de sushi (e também de tempura, teppan-yaki, arroz e massas, etc).

  32. Olá Arrumadinho,

    E o que eu gosto de Sushi!!! Agora que estou no inicio da Gravidez tenho muito receio de ir comer sushi. Mas tal como disseram à Ana, a minha médica também me disse que posso comer, desde que seja num sitio de confiança e qualidade.
    Queria perguntar se de facto íam com frequência ao Sushi durante a gravidez da Ana, ou se evitaram.

    É a minha primeira vez grávida…acho que dá para perceber.
    bjs

  33. Sou louca por sushi e para poder pagar esses preços, as vezes ando dois/três meses sem jantar fora, para depois me dar a esse luxo.

    Acho que falta o

    Tomo
    Estado Líquido
    Confraria

    Tenho efectivamente de ir experimentar o de Cascais que ainda não conheço.

  34. Arrumadinho tem que experimentar o sushi do bar do Hotel Ritz Four Seasons, é fantástico.
    Começando pelo Chef altamente qualificado, onde o sushi é preparado mesmo em frente a si. Passando pela qualidade e frescura do peixe. Pelo o local em si que é um charme. Pode também tomar cocktails preparados por bartenders fantásticos. E desfrutar de um ambiente muito tranquilo e único. Os preços médios são acessíveis. Disponível quinta e sexta das 19h às 22h.

  35. Será que vai aparecer aí o sushi do pingo doce de sintra? 🙂

    Tendo em conta que conheces muitos espaços, podias falar também daqueles que são mais baratos e ainda dos espaços ideias para as pessoas aprenderem a gostar de sushi. Fica a dica.

    Quando apareces outra vez?

    Abraço

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  36. Vale muito a pena. É Japonês, linha tradicional, pelas mãos do chefe Ricardo Komori. Tem as salas reservadas, muito bom! E o Tomo.
    No Kampai o peixe é excelente também!

  37. O Tomo é uma falha muito grande! De referir que em termos de cozinha é fantástico, o espaço e que não está ao mesmo nivel dos que colocou nas suas preferências.

  38. Tenho um pouco de pena que quando se queria variar um pouco na comida e ir para algo diferente, a unica oferta (alem do comum italiano, chines ou indiano) seja o sushi. Gostava tanto de poder ir a um bom tailandes, arabe, vietnamita, e sinto pena que existam 500 restaurantes de hamburgueres e 1000 de sushi mas depois ano ha mais variedade. Ainda assim acho este post muito bom, obrigada pelas sugestoes.

  39. Fico com pena que não fale sobre o Tomo porque acho que o sushi é extraordinário mas a decoração/ambiente fica aquém do esperado. Deixa um sentimento ambíguo…
    O novo bonsai não conheço mas adorava aquele no Bairro Alto, não sei se é o mesmo. Se for, era super tradicional, valia mt a pena.
    Venham mais opiniões!

  40. Arrumadinho vou te dar aqui uma sugestão que vais AMAR de certeza… garanto-te. SUSHIC! É na margem sul em Almada mas vale bem a pena atravessar a ponte para ir lá. O Restaurante mudou-se agora para o Business Hotel em Almada. Está absolutamente fantástico! Na minha opinião, eu que só não fui ao 1º em Cascais, diria que ficaria em 2º lugar, sem desprimor do Yakuza e do Avenida, pela simples razão qualidade preço. O preço do Sushic é metade dos outros e a qualidade. Bem, a qualidade é de TOP mesmo!

    Vai lá e depois diz-me se não estou correta. Todas as pessoas a quem recomendei… amaram e são absolutamente fãs. A simpatia de todos os empregados então, vale ouro!

    Ahhh… convém claro está, marcares pois está SEMPRE SEMPRE cheio!

    Bom apetite

    Rita

  41. Não é absurdo, é o preço justo a pagar por uma refeição como as que são servidas neste tipo de restaurantes. Quem pode pagar paga, quem não pode não paga.
    Também há muita gente que tem casas que custaram 1.000.000 € e outras que nem casa têm. É triste? É. Mas não é por isso que o preço da primeira é absurdo, desde que valha o dinheiro.

  42. Espero resolver a falha muito em breve. Da única vez que lá fui adorei, mas como fui como jornalista não posso avaliar da mesma forma, já que tive um tratamento especial. Mas sim, foi maravilhoso.

  43. Olá Rita. Sim, é verdade, nem toda a gente pode pagar estes preços, mas eu não tenho culpa, não sou eu que faço os preçários dos restaurantes, limito-me a divulgar o preço médio, porque já sei que se não o fizer muita gente vai perguntar isso nos comentários. Mas olhe que sempre que vou a estes espaços eles estão cheios, e alguns é mesmo preciso reservar com antecedência.

  44. Bem que podia depois fazer sobre o Porto. Eu já visitei aquela cidade com uma lista de sítios onde ir graças a si e à Pipoca 🙂 E diverti-me muito. Volto em Abril durante uns dias… Dava jeito umas dicas de quem sabe 🙂

    xx
    troughthelace.blogspot.com

  45. Esses preços são completamente absurdos. São muito poucas as pessoas que se podem dar ao luxo de “desembolsar” 40 ou 50 euros por uma única refeição. Com muita, muita sorte esse é o dinheiro que muita gente para as compras (de comida) de uma semana.

  46. Só de ler fiquei com água na boa! Adorava experimentar todos, principalmente o de Cascais. Só é pena o preço não ser muito acessível… Não digo que não valha o preço (acredito bem que vale), mas neste momento infelizmente não me posso mesmo dar ao luxo de gastar tanto dinheiro numa refeição.

    Ainda assim, recomendações são sempre boas. 🙂 Estou curiosa para ver o resto do top 10.

DEIXE UMA RESPOSTA